F o r t y F i v e

16.2K 2.2K 2K
                                    

SIENNA DEVORA, point of view.

SIENNA DEVORA, point of view

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

alguns dias depois...

Guardo meu prato na pia e subo as escadas correndo, por pouco não escorregando e rolando pro andar de baixo novamente.

- Sienna pelo amor de Deus minha filha! Toma cuidado! - Minha mãe me repreende do sofá da sala e sorrio amarelo para ela, voltando a correr até o fim da escada.

- Você não tem jeito mesmo né. - Ouço minha mãe dizer do andar de baixo e rio, entrando em meu quarto e fechando a porta.

Já se passou cinco dias desde o incidente na casa de Peyton e desde então só tenho ficado de cama, por recomendações do médico. O máximo que posso é sair na frente de casa e com minha mãe me vigiando ainda por cima. Ela tem sido super rígida comigo e aliás, estou de castigo por ter saído no meio da madrugada e ainda sem avisar. Dá pra acreditar que o castigo dela foi me proibir de ver Reggie por uma semana? Sinto que vou morrer até o final de semana!

A atitude de Peyton me deixou mal. Tudo bem que eu fui uma vadia com ela, mas porra. Ela sabiá da minha alergia, sempre soube e ainda fez isso.

A dois dias atrás, Troy a trouxe até a minha casa e fez ela se desculpar comigo. Aceitei suas desculpas, mesmo sabendo que ela estava fazendo aquilo contra vontade. Também me desculpei por ter beijado Reggie e lamentei por ela ter que deixar o seu sonho de lado por minha culpa. Viver em Los Angeles sempre foi o sonho dela.

E sobre Vinnie, bem, tem sido dias difíceis sem ele. As vezes a saudade dói tanto que escorre pelos olhos, mas sei que assim foi melhor. Na real eu estou confusa, Reggie me disse sobre a conversa dele com seu irmão, disse o quanto ele foi sincero e está arrependido.

Mas se ele me ama, por que não veio atrás? Desde o dia do hospital não recebi nenhuma ligação dele, nem mesmo uma mensagem perguntando como estou. O que só me deixou mais confusa e triste ainda. Ele ao menos foi me ver no quarto quando recebi alta.

Suspiro negando com a cabeça e resolvo tomar um banho quente para relaxar.

[...]

- Sua prima favorita chegou! - Nailea, diz toda sorridente entrando no antigo escritório de meu pai onde estou lendo um livro. Sentada na cadeira giratória atrás da mesa, e com as pernas para cima apoiadas na mesma.

- Nailea, você é minha única prima. - Murmuro, e a mais velha revira os olhos, me fazendo rir.

- Vai se trocar, nós vamos sair.

- Não posso sair, estou de castigo. - Resmungo, sem tirar os olhos da página.

- É caso de vida ou morte. Então você pode sim! Vai se trocar enquanto eu converso com a tia. - Fala me fazendo levantar e ir trocar de roupa.

DIARY | vinnie hacker Onde as histórias ganham vida. Descobre agora