Twenty one

30.4K 3.7K 2.6K
                                    

Jungkook

Mais um mês eu lado do amor da minha vida, no momento eu estou penteando os cabelos loiros do meu anjo e fazendo um trancinha fininha em uma mecha, ele pediu pra fazer e prender com uma prisilha

Meu pequeno está vestido em um terno preto, o lugar do pulso tem tipo brilho, glitter sei lá o que é isso, só sei que brilha, também preto, e nos dois tem um pequeno espaço com um bordado que eu mandei fazer, JJK de um lado e JJM de outro. Jeon Jungkook e Jeon Jimin

O meu e todo preto sem detalhe algum fora o mesmo bordado na lateral dos pulsos pra ficar igual meu bebê

-Pronto amor, vê se é assim -Tem uma festa de gangue hoje que acontece uma vez no ano e eu tenho que ir por ser o "maioral" como me chamam

-É assim coelhinho -Ele escolheu a presilha também preta -Obrigado, eu amei -Ganhei um selinho

-Vamos? -Ele assentiu pedindo colo, desci com ele grudado em mim pra variar e coloquei ele no banco do carro passando cinto e coloquei o celular dele nas mãos gordinhas

A foto de tela do celular dele e a mesma do meu, nós dois em um espelho juntinhos, no celular só tem jogo baixado, ele não quis mais nada, e é claro o vídeo de nós dois continua sendo seu "desenho" preferido e agora ele tem no celular dele, ele não deixa ninguém pegar o aparelho além de mim

Ele foi o caminho todo jogando umas coisas mais sem sentido da vida, ele jogava só com uma mão, a outra estava repousava na minha coxa

Parei de frente o lugar e já veio um rapaz na direção do carro, desci e abri a porta pro meu anjinho que sorriu doce pra mim, entreguei a chave e ele foi estacionar, entramos recebendo toda a atenção voltada pra nós, Jimin olhava tudo espantado

-Coelhinho Jiminie quer ir pra casa -Ele estava muito desconfortável e isso estava notável, o lugar mais cheio que ele já foi era um shopping

-Agorinha o coelhinho te leva -Ele assentiu passando os olhos pelo local, logo ele arregalou os mesmos e veio pra minha frente dando os braços quase em desespero

-Pega pega -Eu peguei ele que grudou no meu cabelo, tem algo de errado aqui

-Meu bem o que foi? -Eu não dei um passo, queria saber o que tinha de errado com ele

-Jeon que bom que veio -Meu carrapato faltou se fundir ao meu corpo -Seja bem vindo

-Sai da frente -Fui até a mesa onde os meninos estavam, Jimin não me soltava por nada -Amor você tem que descer pro coelhinho sentar

-Não por favor

-Ninguem vai chegar perto de você, o tio Dori vai ficar de olho junto com o coelhinho -Ele desceu, eu mal encostei a bunda na cadeira ele já estava encima de mim me abraçando -Agora o meu bebê vai contar pro coelhinho o que aconteceu

-O homem que falou com você

-O que ele fez?

-Antes do coelhinho levar o Jiminie ele foi lá no homem mal -O corpinho miúdo tremeu -Ele tentou fazer isso -Ele colou a boca na minha -Mais eu virei e ele bateu no rostinho do Jimin -Mais um pra coleção de cadáveres -Ele saiu de perto porque a Rosinha chegou, Jiminie tem medo dele

Meu menino correu riscos de ser abusado quantas vezes senhor? Que ódio, levantei com Jimin no colo, peguei uma taça qualquer na mesa e fui até um palco que tinha no lugar

-Quero propôr um brinde -Ergui a taça sendo seguido por todos -A um futuro defunto presente no recinto -O som de espanto foi ouvido

-E quem é? -kwan perguntou -Precisamos evitar que essa pessoa saia

-Você -Ele deu um passo atrás, peguei o rostinho do meu anjo virando na sua direção, seus olhos mudaram de tamanho -Vou contar uma história pra vocês, era uma vez um homem, esse homem "colocou" uma pessoa especial no mundo, mas esse mesmo homem era mal com a pessoa especial então eu o matei, e nessa história tinha uma mulher, ela também colocou essa mesma pessoa especial no mundo e a mulher também era mal com a pessoa especial então eu também a matei

Kwan dava passos pequenos pra trás e logo peitou em um corpo, Dori

-E nessa história tinha outras pessoas que judiavam da pessoa especial, mas não se preocupem eu já matei todas -A maioria das pessoas estavam espantadas alguma até demonstravam medo -A pessoa especial é Jeon Jimin -Virei mais o rostinho para que todos vissem -Gravem o rosto dele, porque se alguém mexer com ele vai morrer, não tem conversa, é morte

Peguei a arma da cintura, apontando pro idiota que ousou bater no meu coração

-E a última pessoa da história é você -Puxei o gatilho -Todos entenderam o que vai acontecer se mexem com meu garoto? -Vi todos assentiram -Otimo, se divirtam -Puxei o rostinho dele na minha direção depois de guardar a arma -E você meu amor, vamos nos divertir de outro jeito se sua respeita for sim

-Sim? Sim pra quê? -Curioso nada

-Pro meu pedido de casamento -Tirei a aliança do bolso e mostrei pra ele -Quer casar com seu coelhinho amor? E passar a ser Jeon Jimin no papel, porque Jeon você já é desde sempre

-Quero -Ele me abraçou apertado -Quero muito -Ganhei um beijo, não foi um beijo qualquer, foi um beijo de língua com direito a puxões de cabelo e tudo, Jimin puxa meu cabelo por três motivos, medo, sono e tesão

Tirei ele do meu colo pra colocar a aliança e na hora ouvimos alguns gritos e os gritos vinham da mesa que eu estava, o resto do pessoal estavam calados, não ousaram abrir a boca

-Agora meu príncipe não é mais meu namorado, é meu noivo -Ele sorriu largo se jogando pra cima de mim, eu segurei firme pra ele não se machucar -Eu te amo

-Eu te amo mais, muito mais -É minha vida todinha mesmo

[...]

Estamos sentados ao redor da mesa, na verdade estou, já que meu carrapato esta dormindo no me colo colo o rostinho quase enfiado no meu peitoral, estava fofo de mais a bochechinha amassada fazendo ele ficar com um biquinho nos lábios, o cabelo dele esta um amor, todos os meninos elogiaram e dessa vez ele respondeu todo mundo, igual quando parabenizaram ele pelo noivado

-Parabens, o maioral vai se casar -Uma garota parou do meu lado, nunca vi na vida, meu anjo se mexeu e ergueu a mãozinha no ar até achar meu cabelo e grudar nele, ele não puxou só ficou segurando -Se lembra de mim?

-Não -Comecei a passar a mão pelo corpinho do meu bebê, não tinha segundas intenções no ato era só carinho, deixei minha mão repousada na bunda farta dele

-Nós ficamos a um tempo atrás -Olhei bem pra ela e não, não lembro -A uns dois meses -Dori começou a rir, riu tanto que se engasgou e Taehyung teve que ajudá-lo a voltar

-Mais um pouco e eu conhecia o quase maioral -Dori colocou a não no peito dramatizando enquanto ainda puxava o ar com dificuldade ainda

-Quase maioral? -Namjoon perguntou e logo quebrou uma taça recebendo um olhar feio do namorado

-É bobo, o capeta, quase maioral porque ele ainda perde pro Jungkook -Era só o que me faltava -Ele senta e assiste quando o jk está trabalhando pra usar nas torturas depois

-Sakurada

-Hum?

-Cala a boca -Ele levantou as mãos em rendição e fez um "zíper" nos lábios

-Então -A garota ia falando, mirei a arma bem na testa dela, não estou com paciência pra ladainha hoje, é mexeu morreu

-Então?

-Então eu estou indo embora, curtam a festa -Saiu praticamente correndo, respirei fundo tentando me acalmar

-Achei que ele ia explodir

-Ele não ia, Jimin ta em seu colo, ele não faria nada que pudesse prejudica-lo

Protegido do MafiosoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora