Seventeen

25.9K 3.2K 3.2K
                                    

Jungkook

-Ae? E quem é esse coelhinho? -Ela ria do meu anjo

-Eu -Seu sorriso morreu dando lugar a uma cara de medo -Eu sou o coelhinho dele -Sorri sarcástico ganhando um beijinho -Você veio aqui ameaçar tirar ele de mim e fazer com que eu te dê dinheiro? Perdeu seu tempo, agora vai ficar sem dinheiro e sem a vida porque ele você não ia levar nunca mesmo

Eu não esqueci o que meu carrapato me disse, que ela o chamava de aberração, batia nele e falava que o preferia morto, que tipo de mãe fala uma coisa dessas para um filho? Ainda mais um anjo como Jimin

-Dori -Ele nem esperou eu falar e correu escada a cima logo voltando com uma arma em mãos -Você vai pagar por tudo que fez com ele, com a vida -Peguei a arma das mãos de Dori -Ele não é uma aberração, ele é muito precioso -Atirei na sua perna a fazendo cair -Isso é por ter levantado a mão e batido nele por anos -Acertei seu tórax -E isso e por dizer que preferia meu garoto morto -A última na lateral da cabeça para fechar com chave de ouro -Tira essa desgraça daqui -Dois seguranças apareceram retirando a mesma da minha sala

Jimin estava olhando pro corpo sendo carregado de qualquer jeito sem esboçar reação

-Coelhinho, Jiminie tá com fome -Deitei-o no meu colo e me abaixei enchendo ele de beijinhos o fazendo gargalhar.

-Eu te amo, amo muito, amo mais que tudo no mundo -Continuei enchendo o rostinho de beijos ouvido a risada mais linda do mundo -Minha vida todinha

-Também amo muitão o Kookie, do tamanho do Jimin, não não, do tamanho do coelhinho, o Jiminie e pequenininho -Ai que vontade de macetar

Nunca agradeci tanto por terem tentado me passar à perna, por causa disso eu conheci o amor da minha vida

-Vamos arrumar alguma coisa pro meu anjo comer então -Ele jogou a cabeça pra trás enquanto batia palmas, ele confia em mim mesmo, se eu o soltasse ele cairia

-Vamos comer -Ele gritou quando eu levantei com ele no colo -Vem tio Dori, você vai fazer o suco -Dori levantou e saiu tropeçando no tapete

-Tô indo, tô indo -Era pra eu ter ciúmes de Dori pelo jeito que ele tenta se aproximar de Jimin, mas eu não tenho nenhum, ele trata Jimin como uma criança indefesa, um sobrinho pequeno que necessita de cuidados, óbvio que a parte dos presentes não é lá uma criança que ele imagina

Ele protege Jimin de longe igual a todos os outros já que o baixinho não deixa ninguém encostar nele

[...]

Fiz sanduíche pra nós três e já estamos no banheiro, Dori foi matar alguém por ai

-Coelhinho, obrigado

-Obrigado pelo que meu amor? -Joguei água no cabelo loirinho, agora é a hora de tirar todo o cloro do corpinho

-Por não deixar ela me levar

-Só se eu estivesse morto meu amor, só assim pra conseguirem te levar -Beijei a cabeça dele, meu anjinho sorria -O que meu pequeno quer fazer depois?

-Nada, Jimin quer ficar deitado com o coelhinho e ganhar muitos beijinhos -Que ódio, eu amo tanto

-Então nós vamos fazer isso meu amor -Apertei ele que soltou um gemido

-Você está esmagando o Jimin -É fofo de mais Jesus, não aguentei e virei o rosto dele mordendo a bochecha gordinha -Coelhinho, o Jimin é de comer por acaso?

-É meu amor -Ele virou mais a cabeça me dando língua, olha que audacioso -O que você fez Jeon Jimin?

-O Jimin? Nada -Só assenti e terminei de dar o banho nele, quando saímos eu o sequei e ele foi deitar

Protegido do MafiosoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora