Fifteen

36.1K 3.9K 3K
                                    

Jungkook

Jimin me pediu milkshake de novo e eu resolvi levar ele hoje, já tem quase um mês de cirurgia e ele ainda não tinha saído, agora estamos na sorveteria

-Um milkshake de morango - Entrei já pedindo vendo meu anjo sorrir por eu ter acertado o que ele queria e fui me sentar em uma mesa com ele

Estava tudo normal, meu bebê estava acabando o milkshake, mas do nada, do nada mesmo ele se levantou, se sentou no meu colo de frente pra mim e começou a me cheirar.

Ele cheirou meu pescoço, abaixou minha cabeça e cheirou meu cabelo, até minha orelha ele cheirou, eu não estava entendendo muita coisa, mas deixei que ele fizesse o que queria

-Você é muito, muito cheiroso coelhinho - Terminou de falar e continuou me cheirando, ele começou a cheirar meu pescoço de novo e foi descendo pro meu peito enquanto escorregava o corpinho pra baixo, as pessoas da sorveteria estavam todas olhando para nós e eu só queria ver até onde ele iria

Ele foi se arrastando até ficar de joelhos no chão enquanto cheirava meu pau por cima da calça, as mãozinhas subiram até minha blusa e ele as adentrou tocando minha pele enquanto ainda cheirava meu pau

Ele levantou de supetão

-Vamos para casa meu coelhinho - Me deu um selinho - Jiminie quer fazer amorzinho, por favor - Até que ele aguentou muito, amanhã faz um mês do dia que meu coração voltou a bater normalmente, o dia que ele acordou depois de dias dormindo.

-Vamos amor, espera o coelhinho aqui, vou pagar está bem? -Ele assentiu

-Pega pirulito pro Jimin coelhinho - Ele falou alto enquanto eu pagava o milkshake dele

-Me dá alguns desses pirulitos aqui - Ela assentiu colocando em um saquinho, senti alguma coisa pressionando minha costela, olhei pro local e tinha uma arma apontada pra mim.

-Perdeu, passa tudo – Levantei o olhar vendo o homem estremecer.

-Você tá de brincadeira com a minha cara? -Ele tirou a arma devagar e foi saindo, mas eu segurei o colarinho da sua camisa - Quer morrer imbecil? Prensar uma arma em mim?

-Senhor Jeon o loirinho - A atendente sussurrou pra mim e quando eu olhei, outro panaca estava indo com as mãos para o cabelo dele

-Não toca nele - Saquei minha arma e atirei ali mesmo na frente de todo mundo, ninguém vai machucar meu anjo, ninguém - Vem amor - Ele levantou e veio na minha direção como se ele não tivesse que pular o corpo de um homem.

A polícia chegou assim que meu anjinho me abraçou

-Isso fica comigo - Peguei a arma da mão do outro que estava do meu lado parecendo petrificado, dei uma coronhada em sua cabeça o vendo cair, coloquei mais uma nota no balcão e sai puxando meu carrapato comigo

O caminho de volta foi rápido, Jimin ficou cantando baixinho as músicas que passavam na rádio, chegamos e eu estacionei o carro logo descendo, ele aprendeu a destravar o cinto e agora desce sozinho

-Ainda quer fazer amorzinho? -Perguntei quando entramos em casa

-Quero - Ele sorriu enquanto me pedia colo, eu o peguei e notei ter algumas pessoas na sala

-Senhor marcamos uma reunião hoje de última hora sobre o armamento, o senhor Namjoon achou melhor fazer aqui

-Adia pra daqui três horas, no momento estou ocupado - Subi já recebendo beijos no pescoço me arrepiando por inteiro, Jimin tem um poder sobre mim e meu corpo muito grande - Meu amor, você vai ter que ficar quietinho agora tá bom? - Jin disse que ele ainda não pode ir por cima então tinha que ser com o maior cuidado do mundo por causa da cabeça

Protegido do MafiosoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora