Capítulo 14

6K 801 631
                                    

Não vejo sentido em levar uma babá para sua filha adolescente em um jantar, Wheezie não precisa de ajuda para se alimentar e para evitar assuntos de adultos. Ela na verdade parece uma perfeita dama da alta sociedade assim como Sarah, como se ser mulheres fortes e poderosas viesse de família, elas fazem muito bem esse papel.

Meu lugar no jantar acabou sendo uma surpresa já que eu acreditava que no fim nem comeria junto com eles, mas com a presença de Topper o lugar entre Sarah e a mais nova Cameron foi ocupado me deixando entre Wheezie e Rafe.

Se eu não tivesse vindo provavelmente eles finalmente teriam o momento entre irmãos que Wheezie tanto desejo e ainda não sabe, bom, talvez não já que o nosso lado da mesa parece um completo silêncio.

Bem a minha frente a um rapaz que nunca vi na vida e que hora ou outra me envia sorrisos que não sei descrever entre gentis ou maldosos.

— Não, por favor, eu não bebo no trabalho — Falei a esse mesmo rapaz quando ele levou a garrafa de vinho até meu copo.

— Uma taça não faz mal — Ele insistiu e para não fazer desfeita aceitei de bom grado.

Senti o braço de Rafe esbarrar no meu e o ignorei antes de sentir o garoto se aproximar o meu ouvido.

Bem baixinho ele disse: Parece que eu sei do seu segredinho sujo.

Eu já havia a aquela altura me esquecido do insistente com o café, mas quando a lembrança veio a tona precisei tomar um pouco do vinho tinto.

"Acho que você está enganado"

O respondi no mesmo tom antes de levar minha atenção para Wheezie perguntando se a garota queria mais um pouco de suco, enquanto ela negava senti a mão de Rafe em minha coxa direita.

Que intimidade é essa do nada? Ele está mesmo me provocando em uma mesa de jantar lotada?

Levei minha mão até a sua a afastando, trocamos olhares e ele virou um pouco o pescoço notando que havia ganhado minha atenção.

Coloquei uma pequena quantidade da salada entre meus lábios antes de sentir sua mão esquerda retornar ao mesmo lugar, senti ela deslizar um pouco mais para cima levando o fino pano do meu vestido vermelho soltinho junto a ela.

Senti minha pele se arrepiar quando sua mão fria de forma bem leve passou a fazer uma espécie de "carinho" na região agora descoberta.

Molhei a boca com o vinho gostando da sensação.

Senti sua mão subir mais um pouco e quis interromper, mas no fundo eu queria saber até onde ele poderia ir com aquilo.

Eu sou uma pessoa livre e desimpedida, o máximo que pode acontecer é eu incluir um desempregada a essa lista.

Senti seus dedos chegarem ao local que ele estava esperando alcançar desde que começou com isso, mordi o interior do meu lábio com força.

Isso parece tão sujo e tão bom.

O senti passar seus dedos pelo fino tecido que nos separava e coloquei o guardanapo próximo aos lábios tentando parecer normal, ou agir normalmente.

Naquele segundo eu não estava raciocinando bem.

— Você não acha Alina?— Quando ouvi meu nome bati de uma vez no braço de Rafe que se assustou derrubando um copo d'água.

— Aí meu Deus, me desculpa eu vou limpar isso — Falei quase que em pânico prestes a me levantar e sair correndo dali.

— É só um pouco de água — Rafe disse usando seu guardanapo pra secar.

— Como estávamos falando — O garoto ignorou o que havia acabado de acontecer e eu pedi aos deuses que ninguém tivesse notado o que realmente aconteceu — Londres é mesmo bonito como nas fotos?

Londres? Ah, claro, onde eu faço faculdade.

— É ainda mais bonito, mas eu sou um pouco suspeita para falar.

Baby Sister - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora