A pedestre

6.7K 107 0
                                    

Estava atrasada e indo para o curso, minha aula começava mais ou menos de 13:30. Como eu vou a pé eu estava andando com pressa e sem ligar para o que estava ao redor, pensando em várias coisas...
(merda, vou chegar muito atrasada, se pá nem entro na sala...)

Quando eu estava pensando nessas coisas sem querer bati em uma mulher magnífica de linda! mas ela era meio desastrada, usava óculos, cabelos grandes, muito branca, tinha cara de ser tímida... estava cheio de livros e umas sacolas com muita fruta e suco.

-"nossa moça me desculpa de verdade, eu estava distraída pensando merda"
-"ah, sem problemas..." ela me tratou tão bem, e sorridente, muito educada.
-"não, não. deixa eu te ajudar, isso foi culpa minha"
-"então tudo bem! ☺️"
Ela se levantou com as coisas que tinha pegado no chão, e eu me levantei também com as coisas que eu tinha pegado.
-"toma aqui, e mais uma vez me desculpa"
-"sem problemas, muito obrigada ☺️"
eu devolvi o sorriso e sair, quando escutei as frutas caindo.
-"nossa moça, estar tudo bem?"
-"ah estar sim, é que eu sou bastante desastrada 😅"
-" bom, então deixa eu te ajudar mais uma vez rsrs"
-"aah não precisa, pode ir"
-não, que isso, vem cá deixa eu te ajudar" Ajudei ela mais uma vez, e ela quase ia deixando cair mais uma vez as coisas.
-"moça vamos fazer assim, você mora por aqui ou mais longe? posso chamar um Uber se quiser..."
-"eu moro aqui nessa rua, nessa 5 casa"
-"então eu te deixo em casa, se não pode acontecer algo pior😅"
-"verdade 😂"

Ela andando na frente, e eu vendo o seu corpo, nossa... um corpo esculpido pelo os deuses, parecia aquelas paisagens que eram pintadas antigamente. Ela não tinha nada de exagerado, era tudo proporcional ao seu corpo.

-"ou moça, é aqui☺️"
-"a-ah, desculpa, é... tá aqui as suas compras"
-"você não quer entrar? eu posso te oferecer algo para você comer sei lá, para agradecer😅"

fui ver a hora no relógio e já era mais de 14h então não tinha como mais entrar na sala, então aceitei. Entrei na sua casa era muito rústica, tudo basicamente na madeira, cheio de flores e plantas, muitos livros, mas seus móveis era preto, enfim eu amei a sua casa...

-"senta aqui, como é seu nome?"
-"é erica, e o seu?
-"flora, dar pra perceber por causa plantas kkk"
concordei e comecei a rir
-"bom, deixa eu te servir um suco, é muito bom, é uma mistura de frutas vermelhas..."
Quando ela foi me servir o suco deixou cair literalmente todo em mim, eu fiquei ensopada e toda vermelha...
-"ai erica, desculpa de verdade, juro, eu sou muito desastrada"
-"sem problemas"
-"vem cá deixa eu te limpar"
Ela pegou um pano e começou a me limpar, foi quando ela chegou nos meus peitos e passou o pano bem devagar e forte, olhei para cara dela e ela olhou pra mim e automaticamente abaixou a cabeça. eu achei que era paranoia minha...

-"erica, acho que você vai ter que se trocar, eu tenho umas roupas aqui e depois você me devolve"
-"não que isso, não precisa"
-"precisa sim, e é o mínimo que eu posso fazer, vem aqui cuida"
-"tá blz"

Fui no seu quarto e tirei a minha roupa, ai ela veio com um blusão lindo de tricô preta e me deu. Meu sutiã era transparente preto, vendo praticamente todo o meu peito, e isso fez ela olhar muito pra eles.

-"nossa que sutiã lindo"
-"né, eu ganhei de..." ela foi e me interrompeu
-"de um namorado?"
-"kkkkk não, sou solteira. eu ia falar de uma amiga, mas você me interrompeu"
-"ah desculpa de verdade"
-"rlx"
enquanto eu colocava o blusão, fui interrompida com ela falando.
-"então não tem problema eu fazer isso"
-fazer oqu..."
a flora me interrompeu com um beijo, um beijo intenso que invadia a minha boca, e ela chupava a minha língua e os meus lábios com força, mordia a minha boca segurando no meu pescoço, ela olhou pra mim e disse

-"nossa erica, você é tão gostosa e linda"

e continuou me beijando, foi quando ela começou a apertar meus peitos em cima do sutiã, enfiou a mão dentro e começou a brincar com os bicos do meu peito me deixando bem molhada e cheia de tesão. imediatamente ela retirou o meu sutiã e começou a me mamar, passava a língua dela bem devagar, depois chupava e apertava-os com força. Começou a movimentar a ponta da sua língua no biquinho do peito, me fazendo quase gozar!

Lésbicas +18 Onde as histórias ganham vida. Descobre agora