Minha madrasta Esquisita

12.4K 191 14
                                    

Perdi a minha mãe quando eu nasci, complicações na hora do parto. Isso fez com que o meu pai cuidasse de mim, ele era um Anjo, me tratava como uma rainha, eu me sentia única. Depois de 12 anos meu pai anunciou que estava namorando, no começo eu não gostei, deduzir que meu pai iria mudar comigo por causa dela! Mas se passaram meses... e ele não mudou, isso me fez se acostumar com ela.

A namorada do meu pai é muito linda, ela parecia um anjo, cabelos cacheados castanhos, ela é alta, e tem um corpo lindo, mais o que se destacava mais era seus peitos enormes. No dia que ele me apresentou ela, ela foi muito carinhosa.
-"Olá, tudo bem? eu me chamo Luana, seu pai fala tão bem de você que eu quis vim te conhecer" nesse diálogo ela não parava de sorrir, o sorriso dela era lindo! os dentes bem brancos e bem cuidados.
-"O prazer é meu" falei meio assim...
-"Bom, o que você acha da gente sair e se conhecer melhor?"
-"Pode ser"
saímos e conversamos, ela demonstrou mesmo ser bem legal.
Como falei, se passaram meses então acabei me acostumando com ela, Não demorou muito para que o meu pai anunciasse o seu noivado a mim e a nossa família. Eles se casaram e o casamento deles era bom e saudável eu não via eles brigar nunca.

Se passaram anos, e eu completei 17 Anos, meu corpo já estava bem desenvolvido, eu já tinha transando com mulheres mas ninguém sabia, e eu? era louca pelo sexo com mulheres, já transei com homens mas não era nada comparado a gozar com uma mulher. Certo dia minha madrasta me chamou no seu quarto, eu fui, ela estava nua, foi a primeira vez que eu a vi daquele jeito, ela é tão gostosa, seus peitos enormes e rosados me fizeram babar de tesão, eu sentia meu clítoris pulsar, a sua buceta era bem lisa, não pude evitar de olhar.
-"ei pequena, me ajuda aqui" falou ela interrompendo meus pensamentos impuros.
-"ah, claro, perdão!" ajudei ela a colocar a sua lingerie, um vestido preto, decotado que valorizava seus peitos e sua bunda.
-"hoje eu e o seu pai estamos fazendo 5 anos de casados, e eu to tão feliz, vocês foram um presente para minha vida!"
-"você também é para nós"
-"deixa eu cuidar que seu pai estar me esperando, vamos chegar tarde, se quiser chamar alguém para dormi aqui, um carinha em kkk"
-"hmm, acredito que caras não seja meu foco kk"
-"então você gosta de mulheres?"
-"a, talvez, não sei"
Quando me deparei ela começou a me encarar com um olhar safado. Quando ela me perguntou:
-"mas você já transou com mulheres?"
fiquei com receio de falar, mas ao mesmo tempo não, então eu disse.
-"sim."
Ela começou a rir, mas não rindo como se fosse piada, foi uma risada sensual.
-"hmm, e foi bom?"
então comecei a falar sobre as minhas transas com as mulheres, quando vi pelo seu vestido que os bicos do seu peito estavam duros, quando ela percebeu me interrompeu e disse que precisava se arrumar. Então eu sair para o meu quarto, nisso não pude evitar que aquela cena vendo ela nua ainda me deixou com um puto tesão, botei a mão na minha calcinha e vi que estava encharcada, abrir as minhas pernas e comecei a me tocar pensando naquela mulher gostosa, comecei a me fuder pensando que fosse ela me fudendo. Quando eu virei o rosto vi que ela estava me observando por trás da porta, achei que era um surto sexual, e comecei a olhar, ela me vendo fez com que meu tesão aumentasse, comecei a me fuder com mais força enquanto ainda via ela, ela começou a pegar nos seus peitos e esfregar sua buceta com a mão. Quando eu cheguei no meu gozo, eu olhei para cima feliz por ter chegado no meu ápice, relaxada, foi quando olhei pro lado e não vi mais ela, ai tive a certeza que era só um surto sexual.

Era 2:30 da manhã quando fui beber água, o quarto deles era no corredor e a cozinha em frente, chegando perto escutei uns gemidos.
-aaahm, me fode assim vai, que pica gostosa"
escutei uns tapas, e a zoada da pica entrando nela, quando eu vi que tinha uma brecha na porta, e fui olhar, era meu pai fudendo a luana com força de 4. Ele metia e apertava sua bunda, puxava seu cabelo, a pica do meu pai entrava e saia daquela buceta rosada e molhada da minha madrasta.
-"quero gozar amor, mete mais, com força, aahm"
-"vou te comer até sua buceta inchar, quero chupar ela depois gozada."
Vendo aquela cena eu fiquei tão excitada que quando me deparei a minha mão já estava na minha buceta encharcada. Comecei a dedilhar meu clítoris quando me deparei com a minha madrasta me olhando, ela olhava com uma cara de putinha, passava a língua na sua boca, e sorria para mim, eu não conseguir sair daquela situação. Quando ela falou:
-"tira a roupa, quero te ver nua"
Meu pai estava fudendo ela com tanto gosto que não percebeu, ele tava de costas para mim e ela olhava pelo lado aonde estava a porta. No momento eu fiquei assustada, mas eu fiz, eu tava louca de tesão! tirei minha roupa e coloquei uma das pernas na parte da porta, e comecei a me fuder enquanto ela olhava.
-"se esfrega vai, quero ver essa buceta molhada."
me esfreguei, fazendo com que ela visse a minha buceta todinha.
-"vou gozar amor, mete mais, aaahm"
meu pai meteu tanto, e eu me esfregava com mais força, fazendo com que nós duas gozasse ao mesmo tempo. ele saiu daquela posição e começou a chupar ela, aquela cena me fez ter a água na boca, Quero aquela buceta na minha boca!
-"hmmm que boca gostosa, me chupa assim vai"
Vendo ela falar daquele jeito me deixou com tesão de novo.
-"se esfrega mais para mim vadia."
E foi o que eu fiz, me masturbei de novo, chegando no meu 2º gozo. Ela chegou no seu minutos depois, vendo ela se contorcendo, e tremendo, foi a melhor vista da minha vida. Depois disso vi que ela ia mamar meu pai, e isso eu não queria ver, então fui ao banheiro me lavei, pois eu estava toda gozada e dormi pensando em tudo.

Acordei, e a primeira pessoa que eu vi foi ela.
-"bom dia pequena, dormiu bem?"
-"sim, dormi perfeitamente bem!"
-"que bom, senta aqui vem tomar seu café, o seu pai já saiu."
-"obrigada!"
Ela realmente agiu como se nada tivesse acontecido, eu fiquei tão confusa e sem entender. Ao longo do dia, agimos como se fosse antes, na semana também, passou alguns meses e agimos normais como se nada tivesse acontecido. Um dia eu falei a ela que uma amiga minha vinha dormi aqui, e ela ficou bastante curiosa.
-"hmm sua amiga né, ou sua namorada" começou a rir.
-"amiga mesmo" mas na real eu transava com essa amiga, e eu estava louca por sexo, queria muito ser fudida.
-"por mim ok, agora tem que ver com o seu pai."
-"ah eu já falei, ele disse que por ele ok, mas vim falar com você."
-"então por mim tudo bem!" foi quando ela me abraçou e me deu um beijo na bochecha. Ela nunca tinha feito aquilo, mas não liguei muito. A noite minha amiga chegou, ela é incrível e sem contar que ela é muito gostosa! eu me esbaldava na buceta dela, e a nossa amizade nunca mudou por causa disso, ainda bem!

Chegou na hora de todos dormi, eu avisei ao meu pai que íamos assistir um filme no quarto, coisa de garota essas coisas, para ele não ouvir meus gemidos e nem o dela. Começamos a se pegar e ficamos nua, ela começou a me chupar e me fuder ao mesmo tempo, eu tava louca de tesão.
-"ai brenda, que boquinha gostosa, me chupa assim que eu vou gozar na sua boca."
-"é isso que eu quero, goza na minha boquinha vai"
"me fode mais, com força que eu vou gozar"
Depois de um tempo dela me fudendo, percebi que minha madrasta estava me observando sendo comida, mas ela estava nua, completamente, ela começou a me olhar novamente com aquele olhar e aquele sorriso, quando eu gozei.
-"aahm eu vou gozar puta que pariu, aahmm"
Eu gozei, nisso coloquei brenda para ficar de trás para porta, fazendo com que a minha madrasta tivesse a visão de eu chupando a minha amiga, eu chupava e olhava para minha madrasta, eu me cair de boca por inteiro na buceta da minha amiga, e a minha amiga? estava a loucura.
-"ai meu deus, assim, aaahm, fode minha bucetinha vai"
Vi a minha madrasta chegando no seu gozo e minha amiga juntas, fizemos a tesoura roçando a buceta uma da outra, eu de frente para minha madrasta, ela via eu roçando com força, meus peitos fazendo movimentos, e a zoada das nossas bucetas molhadas roçando uma nas outras.
-"aahm, que delícia, roça mais vai."
-"quer mais vadia quer? quer que eu esfregue mais minha buceta, aahm"
-"quero!! "aaaaahmmmm aaaahmm, você me fode tão gostoso"
-"quero te deixar louca de tesão sua putinha"
-"aahm, assim vai vai vai, AI MEU DEUS! aaaahmm fodee vai!!"
e minha amiga gozou, e eu junto, quando me deparei minha madrasta não estava mais lá, eu e minha amiga transamos que nem louca. peguei meu brinquedinho e comi o cu da minha amiga.
-"come meu cuzinho vai, quero ele todo fudidinho por você!"
-"vou te fuder todinha, sua puta, hmm que delícia!"
Passamos a noite fudendo, quando acordei, minha madrasta veio normal como se nada tivesse acontecido, foi simpática como sempre, minha amiga foi embora, e assim se passou mais uma semana.

(VAI TER PARTE 2) 

Lésbicas +18 Onde as histórias ganham vida. Descobre agora