CAPÍTULO DOZE

18.2K 1.7K 110

Depois de secar as lágrimas e se recompor, Noah concordou em voltar para a festa. Como um exímio cavalheiro, ele me ofereceu o braço esquerdo e eu prontamente o aceitei. Adentramos o enorme apartamento juntos e muitos olhares se voltaram na nossa direção. É provável que tenham pensado que nós éramos um casal... O que era bem chocante. Os olhares voltados para nós diziam: "Um transexual e uma gorda... Barbaridade". E aquilo secretamente me divertiu. Quando Nico se aproximou de nós, eu precisei esconder o rosto em seu pescoço para dar boas risadas dos olhares incrédulos que recebemos. Sem dúvidas, foi uma entrada ainda mais triunfal do que a que eu imaginei.

Nico segurou minha mão direita, na intenção de me levar até outro local. Mas eu o impedi assim que ouvi o ritmo da música que acabava de começar e as primeiras frases...

"Because you know I'm all about that bass

'bout that bass, no treble"

"Pois você sabe, eu sou mais um corpo violão

Um corpo violão, não um tipo flauta"

E eu simplesmente não pude acompanhar Nico aonde quer que fosse, porque aquela era a MINHA música. Sem sombra de dúvidas. Então, fui eu quem puxei Nico pela mão. Aproveitei para arrastar Noah junto e antes que os questionamentos e reclamações começassem, eu me joguei naquela música, cantando-a como uma espécie de hino. Porque era exatamente isso que ela era para mim.

Noah logo deu um jeito de escapar, mas Nico continuava ali e seu olhar estava vidrado em mim. Se eu tinha o poder de deixá-lo completamente louco? Não restavam dúvidas. Eu me aproximei dele, colando minhas costas em seu peito e olhando de relance para cima, como uma menina travessa, para encontrar o seu olhar. Eu pronunciei com perfeição cada palavra da estrofe que ecoava pelo ambiente e eu tenho certeza que ele entendeu o recado.

"Yeah it's pretty clear, I ain't no size two

But I can shake it, shake it like I'm supposed to do

Cause I got that boom boom that all the boys chase

All the right junk in all the right places"

"É, está bem claro, não visto 38

Mas posso rebolar, rebolar, rebolar, como devo fazer

Pois tenho aquela performance que os meninos querem

Todas as gostosuras nos lugares certos"

Pude sentir as mãos fortes de Nico percorrendo cada pedacinho da minha cintura e não me contive. Rebolei mais um pouquinho, apenas porque amava provocá-lo. Porque amava ver o poder que eu tinha sobre ele.

− Você mal chegou e já está me deixando maluco, Nina − ele sussurrou contra o meu ouvido e ouvir meu nome em sua voz sensual me causou arrepios. Nico era inteligente, portanto, não precisei explicar que a minha intenção era exatamente essa.

"I'm bringing booty back

Go ahead and tell them skinny bitches Hey

No, I'm just playing I know you think you're fat

But I'm here to tell you that

Every inch of you is perfect from the bottom to the top

Yeah, my momma she told me don't worry about your size

She says, boys they like a little more booty to hold at night

You know I won't be no stick-figure, silicone Barbie doll"

"Estou trazendo as bundas de volta

Vá e diga a essas vadias magrelas 'e aí'

Não, estou brincando, sei que você se acha gorda

Mas estou aqui para te dizer que

Cada pedacinho de você é perfeito, lá de baixo até o topo

É, minha mãe me disse "não se preocupe com seu peso"

Ela diz "meninos gostam de ter o que apertar à noite"

Você sabe que não vou ser uma vara pau, Barbie siliconada"

E como se não houvesse mais ninguém além de nós naquela pista, nós dançamos e nos provocamos e eu não queria que aquilo acabasse. No entanto existe um pequeno problema nessa coisa de "como se não houvesse mais ninguém"... Esquecer a presença das pessoas significa que você age como se estivesse em um local seguro e cheio de privacidade, o que não era o caso. E quando Nico parou de resistir a mim e me puxou contra si, nós nos beijamos com uma intensidade avassaladora, ainda como se não houvesse ninguém ao nosso redor. Mas havia. Um monte de gente. E nesse monte de gente havia minha futura utópica sogra, Elena.

Eu não sabia dizer se ela estava chocada ou apenas constrangida. As duas opções eram igualmente ruins. Ela se aproximava de nós enquanto desviava de alguns convidados e eu já estava me preparando psicologicamente para a repreensão que certamente viria.

− Nina! − ela exclamou já bem perto de nós e eu não pude evitar pensar no quanto o seu sotaque era fofo. − Você veio! E está deslumbrante... − seu olhar era tão... Orgulhoso! Orgulhoso??????? Não fazia sentido. − Venha, eu vou abusar um pouquinho de você essa noite... − e então ela me arrastou para longe de Nico, que apenas sorriu e deu de ombros, ao invés de me acompanhar e me dar algum apoio, mesmo que moral.

Eu sabia que Elena não se parecia em nada com Danielle, mãe do Marco, mas isso não me impedia de ficar nervosa. Subitamente senti minhas pernas tremerem e procurei o olhar tranquilizador de Nico pela multidão. Ele sorria e assentia, e assim como sua mãe parecia orgulhoso. Gente, que raios eu estava fazendo sem nem me dar conta para que as pessoas de repente começassem a se orgulhar de mim?

Elena e eu subimos alguns degraus e só agora eu percebia o nosso destino: um palco. Sim, eles haviam montado um pequeno palco naquela sala de tamanho estratosférico. O motivo de eu estar sendo arrastada naquela direção? Acho que eu estava prestes a descobrir.    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Eu escrevi esse capítulo ouvindo "All about the bass" eternamente. A música não parava de tocar e eu fiquei igual a uma doida dançando em frente ao computador. Espero que se contagiem tanto quanto eu! E se algum de vocês não conhece essa música maravilhosa, façam favor de assistir ao clipe no youtube, ok? 

Fiquei sabendo que algumas de vocês já receberam os marcadores da Nina <3 Fico muito feliz que tenham gostado e quero ver fotos, gente! Postem fotos com os marcadores e me mandem? Vocês vão fazer uma autora mais feliz, hahaha!

Enfim, acho que é isso. Muito obrigada pelas mais de 4 mil leituras, por todos os comentários e estrelinhas *-*  Espero que gostem do capítulo e fiquem curiosos para os próximos. E ah, continuem indicando "Poder extra G" nos grupos, nas redes sociais e onde mais puderem... Todas essas leituras lindas são graças ao apoio de vocês! ♥

PODER EXTRA G (degustação)Leia esta história GRATUITAMENTE!