━━ 5.

9.5K 1.2K 751
                                    



𝗡𝗔𝗥𝗥𝗔𝗗𝗢𝗥.

Avery mal teve tempo de adentrar o quarto de seu alojamento quando foi atingida pelo furacão Sarah. Os cabelos loiros soltos, o moletom inseparável da série Friends batendo nas coxas e uma touca de frio aquecendo sua cabeça. Amanheceu quase uma nevasca na cidade, o que é estranho, já que viviam num lugar que as pessoas consideram paradisíaco.

⏤ Festa da Alisha Elliot. Sábado, trajes brancos e bebida pra cacete. Estamos dentro e precisamos sair agora pra comprar roupas. ⏤ ela lança feito uma metralhadora.

Avery revira seus olhos, deixando seus livros em cima da sua escrivaninha rosa e se sentou na cadeira giratória. Relaxou seus músculos pelo fato de ter passado quase a tarde toda no laboratório. Aulas práticas são seu inferno astral. Obviamente era importante o preparo psicológico pra sua futura profissão, mas sempre chegava em casa com dor de cabeça pelo cheiro excessivo de álcool antisséptico.

⏤ Quem diabos é Alisha Elliot? ⏤ estica seus pés, deixando quase que um gemido de prazer escapar por relaxar seus ligamentos.

⏤ Uma caloura de medicina. Dizem que ela mora em um dos condomínios mais luxuosos de Honolulu. ⏤ Sarah se joga em sua cama, ainda olhando pra amiga.

⏤ Na boa, qual a obsessão de vocês com calouros? É tentar fazê-los se sentirem acolhidos? ⏤ a loira abre a boca pra responder, mas Avery é rápida em interrompe-la. ⏤ tô fora.

⏤ O que? Por que? ⏤ sua melhor amiga choraminga.

⏤ Tenho estágio durante o sábado todo. A última coisa que vou querer é cheiro de mais álcool ou de maconha. ⏤ retira seus sapatos, os deixando num canto qualquer.

⏤ Mas, caramba, Av. É uma festa, você adora festas.

⏤ É, mas desde que eu virei uma universitária, passei a adorar mais ainda os mínimos minutos que eu tenho pra descansar. ⏤ vira sua cadeira na direção de Sarah.

Agora, sua melhor amiga está sentada com pernas de índio e seus braços cruzados. Um biquinho pela sua expressão insatisfeita forma em sua boca. Ela conseguia ser uma graça quando queria. Bem chata também, na mesma dose.

⏤ Onde está a Kiara? ⏤ questionou.

⏤ Na aula. Também já mandei mensagem pra ela. ⏤ ela suspirou. ⏤ eu fujo de qualquer coisa pra não ter que passar o fim de semana com a minha família.

Avery sabe do histórico ruim de Sarah com os Cameron. Nunca teve uma relação boa com a madrasta porque, de acordo com ela, estava com seu pai por puro interesse. Também não estava mais se dando tão bem com o pai pela prioridade excessiva que ele dava pra aquela mulher e não pros seus filhos. Avery também sabe que Sarah protege os seus irmãos mais do que qualquer coisa, portanto, depois das últimas brigas que ocasionou em gritos e coisas quebradas vindo de Ward e Rafe, ela evita ao máximo voltar pra mansão.

Por um breve momento, Avery havia se esquecido que Sarah era irmã do capitão do time de hóquei.

⏤ Como o Rafe tá? ⏤ os olhos claros de sua amiga se levantaram pra ela.

⏤ Um pouco abalado ainda, mas óbvio que não vai deixar transparecer, não é? Ele é o Rafe Cameron. ⏤ ela dá uma risada triste.

Avery morde o interior da sua bochecha e se levanta da cadeira felpuda, mesmo que tivesse confortável ali. Se sentou ao lado da melhor amiga na cama e puxou a garota com cuidado, deixando que Sarah deitasse sua cabeça no colo dela. Guia suas unhas sem esmalte pelos cabelos loiros macios, num gesto carinhoso de cafuné. Sarah se permite fechar os olhos, tentando esquecer toda a tensão que a péssima relação familiar lhe causava.

⏤ Você não pode tomar todas as dores da sua família, mesmo que seja difícil. Isso só vai te adoecer. ⏤ Jackson praticamente sussurra. Tenta ao máximo transparecer tranquilidade pra sua amiga.

⏤ É complicado demais ⏤ Sarah suspira. ⏤ às vezes sinto que sou a única sã daquela família, por isso devo carregar tudo nas costas.

⏤ Não tem obrigação nenhuma de lidar com isso sozinha, Sarah. Você só tem vinte anos. Seu pai é um homem, o Rafe também. Não preciso nem citar nada sobre sua madrasta. ⏤ continuou acariciando os cabelos da amiga. ⏤ essa responsabilidade não é sua. Não se sinta culpada pelas decisões e sentimento dos outros. A gente nunca vai conseguir controlar o próximo, mesmo que queira.

Sarah ficou quieta, mas concordou com a cabeça e continuou curtindo o carinho de sua melhor amiga com os olhos fechados. Passando conforto pra garota, Avery se torna pensativa. Seus pais moram do outro lado da cidade, por isso, ficava um pouco difícil de visita-los. Isso não a impedia de pegar seu carro e ir vê-los quando sobrasse tempo. Ela sente que reclama muito de barriga cheia. Não lembra de muitas vezes que teve discussões de rasgar o peito com os pais. Na real, seus pais são as pessoas mais calmas e gente boa que já conheceu na vida. Mesmo assim, tinha um defeito ou outro que fazia Avery querer morrer. O que é normal, já que todo mundo fala demais de vez em quando.

Agradece mentalmente por ter uma família instável e não precisar se preocupar com irmãos. Ser filha única lhe incomodou diversas vezes, mas não naquele momento.

Seu pensamento voa no irmão de sua melhor amiga. Desde que o conhece de longe, Rafe era extremamente problemático. Não estamos falando dele achar que tem o pau mergulhado no mel e conseguir ficar com a garota que quiser na maldita faculdade. Também não falo sobre ele se gabar sempre que pode com sua fortuna de uma família inteira de advogados renomados, mas sim do seu extremo problema de raiva.

Avery já perdeu as contas de quantas coisas absurdas Sarah já lhe contou sobre os surtos que Rafe teve por raiva. O irmão mais velho não tem o costume de se abrir ou de procurar ajuda por ser exageradamente orgulhoso, por isso, toda vez ele tem uma explosão de raiva repentina. Quando alguma situação lhe deixa nervoso, suas soluções são apenas duas.

Desaparecer ou quebrar a porra toda.

Ele não é uma pessoa agressiva estilo, sei lá, Hardin Scott. Também não é um babaca egocêntrico e psicopata como Joe Goldberg. Rafe é um cara extremamente traumatizado pela sua infância e toda a adolescência. Brigas, gritos, surras e choros fizeram parte de boa parte da sua vida. Sarah disse que ele sempre finge que está tudo bem. Na maioria das vezes, ironicamente não está.

É preocupante, pra falar a real.

Jackson acaba sorrindo ao notar que Sarah adormeceu. No mesmo instante, Kiara adentra o quarto que divide com as amigas e, por sorte, não faz muito barulho. Deixou seus pertences de lado e notou a cena na sua frente, de suas duas melhores amigas mergulhadas numa paz e conforto de aquecer o coração.

A morena não pode evitar sorrir. Retira os sapatos e se deita ao lado das amigas. Depois de se ajeitarem devidamente, um sanduíche das garotas com uma Sarah adormecida no meio foi quase motivo de gargalhada, mas não iriam de forma alguma atrapalhar o sono angelical da garota.

Avery liga o celular após notar que as duas amigas dormiram. Deviam estar mesmo cansadas. Abriu o Instagram, notou uma nova notificação e lá estava, o motivo que lhe fez morder os lábios em meio à um sorriso.

Pope seguiu você.
Pope curtiu duas fotos suas.

Ainda não tinha esquecido de sua vingança. Um à zero pra Avery.

𝐓𝐎𝐗𝐈𝐂, 𝗰𝗮𝗺𝗲𝗿𝗼𝗻. ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora