Capítulo 2

19.6K 2.6K 726
                                    

LOGAN DOWNING

-Pizza lá em casa hoje? - Mal, conhecido também como Joe Malkin, pergunta enquanto brinco com o disco e meu stick.

-Não posso, cara. Tenho um encontro hoje. - O cenho de Mal franze quando dou essa resposta e ele me olha como magicamente mais duas cabeças tivessem surgido em meu pescoço, por isso me apresso em corrigir o erro - Não é exatamente um encontro, eu vou jantar com uma amiga hoje.

-Desde quando você tem amigas e sai para jantar com elas? Oh, porra! Você finalmente lembrou que existe uma vida fora do gelo? - Dá um tapa em meu ombro e agradeço por estar equilibrado em cima dos patins - Já era hora, cara.

-Eu não estou saindo com ela assim, idiota. - Jogo o disco por debaixo de suas pernas, estendendo o taco para pegá-lo do outro lado e continuar minha brincadeira boba - Ela chegou agora na cidade, pensei que seria legal convidá-la para comer alguma coisa.

-Então você não está interessado nela?

-Eu estou, para caralho, mas ela tem uma história e eu não quero assustá-la.

-Certo, caso mude de ideia a oferta continua de pé, os caras vão para lá mais tarde.

-Okay. - O apito do treinador chama nossa atenção e dou-lhe um pequeno tapa em seu braço - Vamos nessa antes que ele faça nossa alma sair do corpo.

Com uma careta no rosto Mal prende o capacete outra vez e patinamos juntos para o centro do ringue, onde o treinador nos dá uma série de instruções sobre a bateria de exercícios. As eliminatórias da Stanley Cup estão chegando e precisamos de uma ótima temporada, isso inclui manter as merdas na minha cabeça sob controle.

Os últimos meses foram uma bagunça de complicações. Ser o único filho de dois grandes nomes da indústria televisiva resulta em uma sombra sobre você, aquela que o classifica como um idiota que conseguiu tudo na vida por simplesmente ser da sua família. Meus pais serem foram grandes exemplos, apesar do meu relacionamento com meu pai se resumir a uma bela montanha-russa de altos e baixos, ele ainda era o meu herói, meu grande modelo.

Isso até eu voltar para Los Angeles e passar alguns dias em casa, um dia o celular do meu pai ficou sobre a mesa do café quando ele saiu para pegar alguma coisa e eu vi as mensagens de sua secretária. Porra, não eram mensagens de texto, mas fotos de suas tetas em alta definição. Antes que eu pudesse confrontá-lo de verdade encontrei dois músicos famosos em seu escritório pedindo que ele se ficasse longe de sua filha e parasse de ameaçá-la.

Foi então que descobri sobre os casos extraconjugais do cara que eu considerava meu herói e não foi um caso isolado, ele manteve amantes por anos e antes mesmo do meu nascimento se envolveu com a empregada da casa, que resultou em minha meia-irmã Gabriela.

Meu pai teve um surto e foi preso por tentativa de homicídio, não que tenha resultado em alguma coisa já que ele pegou sua quantia para conseguir liberdade provisória. Quando contei tudo para minha mãe ela desabou, deu entrada no pedido de divórcio e eu estava pronto para apoiá-la em tudo. Só não estava pronto para vê-la mudar de ideia e aceitar meu pai de volta com os braços abertos.

Crescer em um lar amoroso e feliz significa desejar ter o mesmo quando crescer, mas ver meu pai trair valores tão importantes para mim foi o suficiente. Não temos controle sobre muitas coisas na vida, mas ele escolheu estar casado com ela, tê-la como sua esposa, foi uma escolha e ele deveria honrar isso. Você não trai a sua esposa, você a protege e respeite.

Quando eles voltaram eu escolhi me afastar. Minha indignação com toda a situação não me permitia manter as aparências de família feliz, foi o meu limite. Em contrapartida eu me aproximei de Gabriela, interessado em conhecer a irmã que me foi escondida por vinte e três anos. Ela e seu namorado são boas pessoas, apesar de Drew ser um verdadeiro viciado em vídeo game.

Agora há Sophia. Porra, eles são todos praticamente da mesma família e ela definitivamente deveria estar fora da zona permitida, mas quando a vi no casamento com um vestido rosa esvoaçante e visivelmente tímida quando fomos apresentados eu a quis para mim. Boa bem primitivo e um tanto bastardo da minha parte, mas porra, eu queria muito conhecê-la além de um breve aperto de mãos e cumprimentos.

Nós trocamos nossos números naquela noite e desde então conversamos praticamente todos os dias. Foi uma sorte do caramba descobrir que ela estava de mudança para Montana, tê-la perto é um grande passo para tentar conquistá-la. Não que esse seja um bom momento com todo o drama familiar envolvendo meus pais e Gabis, a imprensa suspeitando que o garoto herdeiro de uma grande emissora de televisão está brigado com seus pais e a temporada prestes a começar, colocar mais algum tópico no meio dessa confusão pode ser catastrófico.

Mas sei que Sophia é especial e eu me condenaria o resto da minha vida por deixar que ela escapasse sem ao menos tentar. Soph pode estar acostumada com o mundo dos músicos e grandes celebridades, mas ainda não conheceu o lado esportivo da coisa. Tudo o que eu sei sobre sua mudança para Montana é que houve um coração quebrado e um namorado idiota, mas agora eu estou participando desse jogo e não pretendo perder.

Ainda não elaborei um bom plano de execução, talvez deixe as coisas fluírem naturalmente, entretanto não posso contar com muita paciência para isso. Infelizmente sou desprovido dessa qualidade. Agora me resta ser cuidadoso e fazer os avanços que ela me permitir, não quero ser condenado a Friendzone, ninguém merece essa merda. Oh, sim. Talvez eu aceite aquele tratamento de machucados que falamos mais cedo.

*****

Logan Downing - Center do Missoula Emperors

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Logan Downing - Center do Missoula Emperors

O Jogador - A5 livro 4.5Onde as histórias ganham vida. Descobre agora