XII - Coralinne Shade

583 46 7

Todos entramos em panico quando vimos a Melissa desmaiando, provavelmente foi por conta do calor, e também caminhamos muito, o que exigiu um grande esforço físico.

Paramos em uns arbustos que tinha ali próximo, eles nos proporcionam sombra, e aproveitamos ela pra deitar a melissa lá. Depois de alguns minutos ela acordou, mas ficou se queixando de uma dor de cabeça muito forte.

Eu dei a ela alguns remédios que tinha na minha bolsa, ela tomou e pouco tempo depois já estava melhor.

Voltamos a caminhar, andamos muito, mas muito mesmo, estávamos com tanta fome que seriamos capazes de um devorar o outro.

Tentamos encontrar um lugar bom para preparar-mos o almoço, achamos uma pedra grande que fazia sombra e refletia o calor para o lado oposto de onde estávamos.

Montamos uma mesa e decidimos fazer alguns sanduíches, pois eram a opção mais rápida de ser feita.

Nós parecíamos animais selvagens devorando uma presa depois de muito tempo de caça, a comida se foi em muito pouco tempo, e logo voltamos a andar, infelizmente voltamos a andar, eu não aguento mais isso, sempre andando, minhas pernas estão doendo muito e estão inchadas.

Só se passaram poucos minutos mas parecia horas e horas de caminhada, o sol muito quente, estou passando mal, é muito calor para uma pessoa suportar, já bebi muita água, mas isso não resolve nada, estou me sentindo desidratada e com a boca seca.

Com tanto calor, acabei até me esquecendo de quanta raiva tenho da Melanie, ela parece muito perfeita para uma pessoa normal, ainda irei descobrir quais segredos ela esconde, mas aquele não era o momento certo.

Eu parecia um fantoche humano, me movia bruscamente como uma boneca articulada de ferro e que estava enferrujando, eu já não enxergo tao perfeitamente como antes, e para piorar, tropeço em algo que não sei o que é e caio com a cara no chão.

Me levanto e vejo que tropecei em uma placa com uma inscrição que dizia "30KM-L".

Todos continuaram andando,eu gritei o mais alto que pude, chamei seus nomes um à um desesperada, eles vieram correndo imediatamente.

Assim que chegaram contei a eles sobre a placa, falei que ela estava mandando andar 30 quilômetros a leste.

Eles me ouviram e mudaram a direção para onde iam, agora estávamos indo em direção ao nada.

Eu não aguentava mais caminhar, isso já esta virando algo chato, minhas pernas não estão mais aguentando de tanto andar.

Vimos um aglomerado de rochas em nossa frente, e a medida que nos aproximávamos, mais ele aumentava de tamanho.

Paramos em frente a uma abertura que tinha lá, e ficamos observando a vasta escuridão que estava em nossa frente.

Finalmente tomaram a iniciativa de adentrar a caverna, e lá eu só pude ver escuridão.

The KingdomsOnde as histórias ganham vida. Descobre agora