S e v e n

40.8K 4.1K 9.7K
                                    

SIENNA DEVORA, point of view.

O meu peito dói e é praticamente impossível conseguir segurar o choro

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

O meu peito dói e é praticamente impossível conseguir segurar o choro. O meu corpo todo treme e eu não tenho reação alguma a não ser me levantar e sair correndo, ignorando totalmente os gritos de Liza e Nailea.

Corro até uma altura e paro, apoiando minhas mãos em meus joelhos e, deixando por fim as lágrimas teimosas caírem. Eu acabei de passar pelo momento mais humilhante da minha vida, e já mais poderia imaginar que Vinnie que iria me colocar nessa situação. Porra, ele é o garoto que eu gosto! Isso só torna tudo ainda mais envergonhoso e dolorido.

Sentindo meu corpo tremer pelo sereno frio da madrugada, respiro fundo e volto a caminhar em passos largos. Quando o desespero bateu, não parei para pensar no perigo que seria andar sozinha pelas ruas em plena três da manhã.

Com que cara eu vou aparecer naquela casa de agora em diante?

Ando pela calçada e engulo seco, quando escuto o som de um carro virar a esquina e aos poucos diminuir a velocidade. Me deixando ainda mais amedrontada. Apresso meus passos e começo a andar mais rápido, torcendo para aquele carro ter uma mulher no volante ou então qualquer pessoa de bom coração que não vá me fazer nada.

O motorista do carro dá mais uma acelerada e vai diminuindo, acompanhando meus passos. Merda, é hoje que eu morro.

- Sienna, entra no carro! - A janela do carro se abaixa e para o meu alívio e azar, ouço a voz de Vinnie. O que faz a minha vontade de chorar voltar mais ainda.

Ignoro o loiro e continuo caminhando, com ele dirigindo ao meu lado.

- Porra eu estou falando sério! São três da manhã, você é mulher e de menor. É perigoso você andar sozinha na rua esse horário! - Insiste e reviro meus olhos, soltando uma risada irônica. - Me desculpa por ter feito aquilo, eu juro que não foi minha intensão!

- Vai se fuder seu babaca, você me humilhou na frente de todos os seus amigos! Eu sabiá que não deveria ter saído de casa... - Falo, com a voz embargada e segurando o choro com todas as minhas forças. Eu não vou chorar na frente dele.

- Foi mal Sie. Eu juro que não foi de propósito! Agora por favor entra no carro! - Praticamente implora e, o ignoro mais uma vez. Apressando mais ainda meus passos.

- Porra de garota difícil. - Vinnie, resmunga e ouço o seu carro parar de andar.

Continuo caminhando e tomo um susto soltando um grito fino quando braços fortes me pegam pela cintura e, me jogam em cima dos ombros fortes de Hacker.

- Se não vai por bem, vai ir por mau. - Vinnie, resmunga se virando e voltando a caminhar em direção ao seu carro.

- Vinnie me coloca no chão agora! - Grito irritada, dando tapas nas costas do loiro.

- Que delícia essa massagem. - Fala, debochado. Provavelmente meus tapas não fizeram nem cócegas nele, eu tenho literalmente menos que a metade do tamanho de Vincent.

Irritada com a situação lhe dou um soco no meio das costas. Me estico, enfiando o dedo na bunda do cacheado que se assusta e dá um pulo. Quase me derrubando no chão.

- Sienna caralho, para com isso! Eu vou acabar te derrubando sua otária! - Xinga em um tom irritado e me seguro para não rir da situação.

Vinnie abre a porta do banco passageiro de seu carro e me coloca no chão, me empurrando para dentro do automóvel e batendo a porta. Ele dá a volta no carro e entra ao meu lado, travando as portas.

- Você é um babaca! Me deixa sair. - Reclamo, sentindo o choro voltar e tento abrir a porta.

Porém, Vinnie apenas me ignora e volta a dirigir em alta velocidade até a minha casa. Durante o pequeno trajeto o loiro não falou uma palavra se quer, e eu muito menos. Dei uma pequena olhada de canto de olho para ele e Vinnie estava extremamente sexy com o maxilar travado e os cabelos bagunçados, dirigindo apenas com uma mão enquanto a outra estava repousada em sua coxa.

Merda Sienna, ele acabou de te humilhar e você achando ele sexy e pensando besteiras? Pelo amor de Deus garota! - Penso comigo mesma e limpo meu rosto com a palma da mão, desviando minha atenção para a janela do carro e agradecendo a Deus mentalmente quando Vinnie finalmente estaciona em frente à minha casa, qual está com todas as luzes apagadas.

Vinnie desliga o carro e quando tento sair ele mantém as portas travadas, e seu olhar fixo em mim.

- Sie, vamos conversar. Por favor, me desculpa. - Pede, agora com a voz calma e pega em meu queixo, me fazendo o olhar.

Ele esta com uma feição séria e parece realmente arrependido do que fez. Seus olhos castanhos estão mais escuros do que o normal, e seu maxilar segue travado. Ele leva sua mão até a bochecha e acaricia o local, limpando a pequena lágrima que deixei cair.

- Tira a mão de mim. - Ordeno, e retiro sua mão de meu rosto com brutalidade. Me estico no banco e aperto o botão vermelho, destravando as portas do carro e descendo.

Caminho em passos largos até a porta de minha casa e me abaixo pegando a chave embaixo do tapete.

- Sienna.. - Ouço Vinnie me chamar e tomo um susto quando me viro para trás e encontro o loiro, próximo até de mais. - A propósito, eu não te acho uma criança. - Se refere a uma frase do meu diário em um tom baixo e, com sua voz mais rouca do que o normal.

Encaro Vinnie sem reação e o garoto se aproxima, colocando uma mecha de meu cabelo atrás de minha orelha e acariciando minha bochecha.

Se afasta dele agora sua burra! - Meu subconsciente ordena, porém não consigo mexer um músculo. E quando me dou conta, Hacker mais velho já avançou contra os meus lábios.

Ele leva uma de suas mãos até a minha nuca e puxa meus cabelos levemente, fazendo os pelos finos de meus braços se arrepiarem, enquanto sua mão livre me puxa pela cintura de um jeito firme, grudando nossos corpos. Vinnie explora cada canto de minha boca com sua língua, e seu beijo tem um gosto incrivelmente delicioso de cerveja e menta. Quando a falta de ar se faz presente o loiro se afasta, deixando um selinho demorado em meus lábios e me olhando com um sorrisinho de lado.

- Porra, isso foi... - Não o deixo terminar sua frase e me afasto, acertando seu rosto em cheio com um tapa forte.

DIARY | vinnie hacker Onde as histórias ganham vida. Descobre agora