Capítulo 2: biscoitos de natal

57 6 0
                                    

Eu acordo e esfrego meus olhos suavemente e confusa, ainda tá escuro. Eu movo um pouco a cortina pra ver o lado de fora e vejo que o céu está cinza, bem numblado. Hoje é um dia perfeito pra ficar na cama o dia inteiro mas seria rude da minha parte já que eu sou visita. Eu pego meu celular e tiro do carregador e vejo que são 10:23.

Eu saio da cama e tomo um banho quentinho. Coloco jeans, um top de manga longa preto e um cardigan. E maquiagem eu decidi usar algo bem básico já que eu provavelmente não vou sair de casa. Coloco também um cachecol preto e uma sandália peluda fofinha e uma tiara preta e alguns anéis. Quando saio do quarto esbarro em alguém.

"Desculpa!" Nós dissemos ao mesmo tempo. Ai que vergonha! Eu olho pra cima e vejp que foi Finn.

"Eu fico muito distraído de manhã." Ele diz rindo e eu rio também.

"Eu também." Eu disse rindo e ele sorriu e nós dois descemos as escadas.

"Bom dia." A gente diz e todos respondem sorrindo.

"Dormiu bem, minha querida?" Carole pergunta sorrindo e eu sorri.

"Muito bem." Eu disse com um sorriso e sento ao lado do meu pai, Leroy. A cama que eles tem aqui é grande e confortável.

"Rachel dorme bem em qualquer lugar." Leroy disse e todos riem.

"Nossa, que exagero!" Eu disse rindo. "Eu durmo muito mas não durmo em qualquer lugar."

"Você faz os dois." Hiram disse.

"Por que vocês me odeiam?" Eu pergunto e todos riem e meu pai beija o lado da minha cabeça.

"A gente tem uma competição pesada na nossa casa, Finn hiberna." Kurt disse fazendo todos rirem e eu coloco algumas panquecas no meu prato.

"Você tem inveja porquê se alguém espirrar junto de você enquanto dorme, você acorda e não consegue voltar a dormir." Finn disse. "Pessoas feito Rachel e eu não passamos por isso." Ele diz e eu e ele damos um high five e os outros riram e eu não sei o porquê, mas quando toquei na mão dele, minhas bochechas imediatamente começaram a queimar.

Depois do café da manhã, Burt fez Finn ir com ele pegar lenha pra a lareira e eu, Kurt e Blaine ficamos na sala conversando enquanto meus pais estão na cozinha com Carole conversando sobre algo.

"Então Rach, você tem um namorado esperando por você em Chicago?" Kurt pergunta.

"Não." Eu disse rindo.

"Então você é solteira e Finn é solteiro, só vejo vantagens." Ele diz e eu e Blaine rimos. É estranho ver que Kurt namora, pra mim ele sempre será uma criança. Apesar da nossa idade ser bem próxima, eu e Finn somos mais velhos e quando éramos mais novos sempre pregávamos peças no Kurt, ele chorava várias vezes, tadinho.

"Aww, isso seria perfeito!" Blaine disse batendo palminhas e eu ri.

"Por que todo mundo fica dizendo isso? Vocês deviam ter visto meus pais promovendo Finn como se ele fosse um produto." Eu disse rindo e eles riem.

"Yeah! That would be great!" Kurt said and I

"É que vocês seriam tão fofinhos juntos!" Kurt diz e eu rio. "É uma história de filme! Eles se conhecem desde crianças e depois de passarem anos sem se ver, eles se reencontram nas festas de final de ano." Kurt disse movendo sua mão no ar enfatizando cada palavra e eu ri. "Viu?! Já criei o roteiro!"

"Você deveria patentear essa ideia e guardar para um filme, na vida real não vai acontever." Eu disse e eles dois riem.

Carole - Leroy - Hiram

Last Christmas Where stories live. Discover now