Chapter 37: Até ano que vem

Começar do início

– Pronto! - Eu disse fechando a mala depois de colocar a ultima muda de roupas dentro da mesma.

– Até que enfim, hein? - Júlia disse revirando os olhos e se levantando da cama, eu tinha sido a ultima a terminar e algumas meninas foram aproveitar o resto do tempo até os ônibus chegarem, de nós cinco, só Júlia ficou me esperando terminar.

– Então, vamos fazer o que agora? - Perguntei e fomos em direção da porta.

– Não dá tempo de fazer muita coisa, vamos… Sei lá, vamos andar! - Deu de ombros. Saímos e fomos até o pátio, mas não encontramos uma sena muito... Inesperada.


[Rafaela]

Estávamos eu, Harry, Lou, Gabi, Liam, Milena, Zayn e Niall numa roda no pátio conversando e esperando os ônibus chegarem, Harry me abraçava de lado e nós riamos de qualquer besteira.

– R-rafaela? - Ouvi uma voz familiar vindo de trás de mim. Engoli em seco, meu coração parou e eu gelei. Me soltei de Harry e virei lentamente, dando um passo pra trás e olhando fixamente para os olhos de Lucas, parado, ali, na minha frente, como uma assombração.

– O que você tá fazendo aqui? - Consegui dizer bem baixo olhando incrédula em seus olhos.

– Eu trabalho aqui... - Ele disse e o silêncio permaneceu. Todos da roda olhavam pra gente. Ele foi se aproximando e só de sentir o seu cheiro lembranças vieram a tona em minha mente, fazendo meus olhos marejarem. - Você não faz ideia de como eu senti sua falta. Eu nunca me perdoei pelo que eu fiz com você. - Deixei cair uma lágrima - Eu quero que saiba, que eu ainda te amo. - Ele alisava a maçã do meu rosto com o dedão e quando ele disse que ainda me amava meu sangue ferveu. Era agora. Eu ia dizer tudo o que eu tinha engasgado dele.

– Me ama? ME AMA? TIRA ESSA MÃO DE MIM! - Arranquei sua mão de meu rosto - SE VOCÊ ME AMASSE NÃO IA ME DEIXAR DEPOIS DE ME OBRIGAR A FAZER VOCÊ SABE O QUE! - Comecei a bater incontrolavelmente em seu peito fazendo ele andar para trás - COMO VOCÊ PODE ME DEIXAR? VOCÊ NÃO FAZ IDEIA DE COMO EU... - Ele me segurou e me beijou. Na frente do Harry. Na frente de todos. Eu hesitei, não dei passagem pra língua dele, tentei me soltar, mas ele me segurava muito forte. Senti ele desgrudar de mim e quando olhei pro lado vi que Harry deu um belo empurrão nele.

– Qual é seu problema cara? - Lucas disse devolvendo o empurrão do Harry.

– MEU PROBLEMA? - Ele gritou - Cara, você acabou de beijar a MINHA garota! - Disse dando ênfase no minha e devolvendo o empurrão.

– Ha ha ha! - Lucas riu ironicamente - Rafaela gosta de homens! - Bateu em seu próprio peito - Não de crianças com cabelo encaracoladinho! - Ele disse e apontou pro cabelo de Harry. Vish. Harry não pensou duas vezes e acertou um belo soco na cara de Lucas o fazendo cair no chão. Ele se levantou, olhou feio pro Harry e devolveu o soco. Harry ia revidar, mas Liam o segurou e um outro funcionário do acampamento segurou Lucas. Harry começou a xingar Lucas, e a se debater tentando se soltar de Liam enquanto Lucas só ria sarcasticamente. Todos do pátio os olhavam. Harry estava muito nervoso. Virei pra ele, segurei seu rosto entre minhas mãos e dei um selinho nele, mesmo com sua boca sangrando.

– Ei amor, calma. Eu cuido disso. Vai lá, eu já vou cuidar de você. - Dei outro selinho e ele deu um meio sorriso. Se soltou de Liam e fuzilou Lucas que ainda ria. Me virei pra ele - E você tá rindo de quê, hein seu palhaço? - Ele ficou sério - Eu tenho nojo de você! - Disse com cara de desprezo e limpei minha boca - Você acha que é homem? - Ri ironicamente - Um homem não faz o que você fez comigo! Um homem de verdade, cuidaria de mim, ficaria comigo. Você é só mais um garotinho babaca, que só pensa em sexo! - Revirei os olhos. Ele se soltou do cara que o segurava e se aproximou de mim com cara de cachorrinho sem dono, seu nariz sangrava pelo soco que Hazza deu nele.

– V-você tem razão... - Gaguejou e olhou pro chão. Fiquei surpresa.

– Tenho? - Ergui uma sombrancelha.

– É, tem. Nesse tempo que eu passei sem você, eu percebi a burrada que eu fiz. Eu senti falta do seu cheiro, do seu toque, dos seus beijos todos os dias. Eu me arrependo de verdade do que eu fiz. Sei que nunca mais terei chances com você, mas eu ficarei melhor, se você pelo menos me perdoar. - Olhou fundo em meus olhos. Fitei o chão processando tudo o que ele falou. Ele realmente parecia estar arrependido. Olhei pra trás, vi as meninas me olhando e Harry sentado um pouco longe num banco nos observando, ainda sangrando. Suspirei e olhei pra Lucas.

– Tudo bem... Eu te perdoo. - Ele abriu um meio sorriso e se aproximou pra me abraçar. Envolveu seus braços em meu corpo, mas eu não retribui. Se soltou de mim com um olhar triste. Era difícil perdoar sabe? Suspirei de novo, e o abracei. Ele retribuiu bem forte. Nos soltamos, e ele abriu um sorriso de lado - Passar bem, Lucas. - Me virei e comecei a andar, mas ele me chamou, me fazendo virar de novo.

– Obrigada! - Abriu um sorriso de orelha a orelha. Sorri de leve e continuei andando em direção do meu Harry. Ele segurava um pano molhado em seu lábio inferior. Puxei uma cadeira me sentado em sua frente. Fiquei perdida em seus olhos verdes, que mantinham uma expressão de dor. "Tão lindo, tão meu" pensei e acabei sorrindo.

– Da aqui amor. - Estendi a mão pra ele e ele colocou o pano em minha mão. Passei de leve em seus lábios e ele soltou um gemido baixo de dor. Pressionei o pano com um pouco de força em seu lábio e ele fechou os olhos, soltando mais um gemido - Hazza, eu não tenho coragem de fazer isso com você gemendo assim. - Eu disse e ele riu de leve. Passei a minha mão direita que estava livre em seus cachos e sorri - Obrigada... - Sussurrei e desci minha mão, passando as costas da mesma em sua bochecha. Ele sorriu encantadoramente.

– Eu não podia deixar ele ficar beijando minha garota! - Ele disse sério e eu ri de leve. É tão fofo quando ele me chama de minha.

– Eu te amo tanto... - Eu disse olhando em seus olhos e ele sorriu de orelha a orelha.

– Eu te amo mais. - Ele disse e eu fui me aproximando dele. Fechei meus olhos e nossos lábios roçaram um no outro, mas quando eu ia dar início a um beijo apaixonado e romântico ele gemeu de dor. Me afastei dele e ri de leve. Voltei o pano em sua boca meio bruscamente sem querer e ele gemeu de novo.

– Desculpa! - Fiz careta e tirei o pano da sua boca. Ouvi o barulho de uma buzina e presumi que seria os ônibus - Amor, temos que ir buscar nossas malas no chalé. - Eu disse me levantando. Ele suspirou e se levantou me dando um selinho.

– Eu vou lá buscar a minha. Te encontro em 5 minutos. - Ele disse me dando outro selinho. Assenti e fui até o chalé feminino. Peguei minha mala e coloquei meus fones de ouvido e fui caminhando com a minha bolsa no ombro mexendo no celular distraída, até que alguém tira meu fone. Olho pro lado e vejo Júlia.

– O que? - Perguntei franzindo a testa.

– Cê tá bem?

– Claro, por que não estaria? - Eu disse e ela revirou os olhos.

– Vai fingir que nada aconteceu? - Perguntou.

– Prefiro assim. - Sorri fraco e peguei meu fone da mão dela, voltando a mexer no celular. Ninguém mais falou comigo. Voltamos pro pátio, a coordenadora da nossa escola falava algo no microfone mas eu nem me dei o trabalho de tirar o fone para escuta-la. Depois entramos no ônibus e as duplas seriam as mesmas. Me sentei do lado de Liam, sorri pra ele que retribuiu, eu estava do lado da janela. Harry olhou pra trás e sorriu meigamente pra mim que retribui. Encostei a cabeça na janela e fiquei observando alguns funcionários que conversavam do lado do ônibus e vi ele lá, me olhando. Fiquei o observando e ele fazia o mesmo comigo. O ônibus ligou. Olhei pro acampamento e suspirei. "Até ano que vem" pensei. Voltei a olhar pra ele que ainda me olhava. O ônibus começou a andar lentamente, ele acenou pra mim e eu levantei minha mão devagar, acenei de leve e logo ele saiu da minha vista. O ônibus entrou na estrada. Aumentei o volume da música tentando me desligar dos animais que estavam fazendo a maior bagunça. Deitei minha cabeça na janela e fechei os olhos, tentando dormir.

You Got To Change Everything ( One Direction )Leia esta história GRATUITAMENTE!