Chapter 34: Talking To The Moon

7.3K 250 26

[Rafaela]

Atualmente estou sentada nessa porcaria de cadeira vendo Harry se assanhar todo pras vadiazinhas que dançavam (lê-se faziam streep-teaze) na pista, e detalhe, eu não podia fazer nada, afinal, Harry não é nada meu, e ele é totalmente livre pra fazer o que ele quiser. Poxa, quando eu disse pra ele aproveitar a noite não foi nesse sentido, não cara, eu quis dizer pra ele beber, dançar, sei lá, qualquer coisa que não inclua meninas, ainda mais essas vadias ai. Mas pera… Eu tô com ciumes, do Harold? Não, nem pensar! Eu, Rafaela, com ciumes daquele moleque? Pra eu estar com ciumes eu teria que gostar dele, mas eu não gosto dele, definitivamente não gosto! Ou gosto? Antes do ocorrido na cachoeira eu estava começando a ficar em duvida do que sentia por ele, depois daquilo eu tive certeza de que não gostava dele. Mas agora… Olhando pra ele, com aquele smooking e aquela gravata borboleta meio torta, aqueles cachos bagunçados perfeitamente arrumados, aquele sorriso me deixa louca, pra completar aquelas covinhas, e os seus olhos? Ah, os seus olhos verdes como… Pera ai Rafaela, cai na real, você NUNCA gostaria de um galinha como Harry, não é?

"Claro que gostaria, aliás, você está perdidamente apaixonada por ele"– Disse uma vozinha irritante na minha cabeça. Sabe, sua consciência é assim, quando você menos precisa dela a bendita resolve aparecer.

"Ah não, agora não, né consciência? Não vai vir deixar minha noite pior do que ela já está né?" – Indaguei.

"Por que? Sua noite já tá ruim? É por causa do Harry, não é? Olha lá como ele tá olhando para aquela garota!" – Me provocou.

"Deixa ele, ué! Ele é um garoto totalmente descompromissado e livre pra fazer o que quiser, além do mais, minha noite não tá ruim por causa disso, eu to... Eu to... Tô com cólica!" – Menti. Cara, não acredito que tô mentindo pra mim mesma.

"Tá, anham, finge que eu acredito. Menina, eu sou você, eu sinto o que você sente, e sei que tu não tá com cólica, tu tá apaixonada. Apaixonada, tá ouvindo?" – Ela respondeu. Droga, é lógico que ela sabe, ela sou eu.

"Eu, não, tô, apaixonada! Mais que saco, viu? Sai do meu pé, coisa chata. Além do mais... Pera ai, cade o Harry?" – Estava debatendo com a minha consciência quando percebi que ele não estava mais lá sentado.

"Ele deve ter ido pegar uma daquelas meninas que ele tanto olhava. Mas você não se importa se ele tiver ido, ou se importa?" – Provocou. A verdade? A verdade é que eu me importava sim, que eu gostava dele sim, mas que eu era orgulhosa de mais pra me render.

"Não, não me importo. Agora me diz o que eu faço pra você calar a boca e ficar quieta ai no seu canto, hein consciência?" – Perguntei pra mim mesma, bufando.

"Sei lá, acho que não vou parar de falar até você ir falar com o Harry"– Respondeu. Eu já estava nervosa, balançando a perna igual a uma doida. Eu estava sozinha na mesa, só haviam restado Milena, Liam, Lou e Gabi na outra mesa, eu não aguentava mais me ouvir falar besteira.

"Então eu vou beber, quem sabe você não sai né?" – Sorri ironicamente sozinha, eu devo estar parecendo uma louca.

"Isso mesmo dona Rafaela, vai beber pra esquecer os problemas, vai afundar as lágrimas em um copo de bebida, vai lá!" – Ela disse e a minha vontade era de pegar minha bolsa e começar a bater em mim mesma, mas ai eu ia parecer uma louca. E cade aquele menino, hein? Varri a pista de dança já esperando encontrar ele se pegando com uma qualquer, mas nada dele.

– Vou mesmo, tô precisando! - Disse pra mim mesma, ninguém ouviria, a música estava muito alta mesmo. Me levantei e fui até o bar. Me sentei em um banquinho e fiquei esperando algum garçom me atender.

You Got To Change Everything ( One Direction )Leia esta história GRATUITAMENTE!