Capítulo XX

1.2K 116 87
                                              

Elizabeth estava subindo para os quartos, quando avistou Snape e os outros participantes da ordem indo até a porta, seu pai estava acompanhando eles. Ela não iria deixar essa adorável oportunidade passar. Discretamente, Lizzie colocou o pé na frente de Snape, que tropeçou e se virou bruscamente para a garota.

_ Deveria tomar mais cuidado por onde anda, Severo. _ Disse Sirius.

   Severo ia voltando para seu rumo.

_ Pobre Severo, o nariz já está lhe falhando a visão. _ fala Elizabeth em um tom penoso.

   Mas antes mesmo que Snape pudesse fazer algo, Sirius o empurrou de volta para o caminho da porta alegando que estava “impedindo o fluxo de pessoas”. Assim que Severo passou pela porta, Sirius lançou um sorriso e um jóia pra Lizzie.

   Ambos tinham combinado de encher o pouco da paciência de Snape. Lizzie sugeriu a ideia, e Sirius sendo Sirius aceitou na hora. Era bem engraçado importuna-lo e fingirem de bobo.

   Retomando seu caminho, Elizabeth passou por Harry, que vinha na direção oposta. Ela fazia questão de o ignorar durante toda sua estadia. O único dia que eles trocaram palavras foi no dia da audiência de Harry.

[Flashback on]

   Elizabeth vinha descendo para a cozinha e lá encontrou Harry sentado, com o rosto pálido, olhando para um ponto fixo. Não havia ninguém próximo no momento.

_ Boa sorte na sua audiência, Harry. _ falou Lizzie se sentando e passando geleia na sua torrada.

_ ãhh... Obrigada. _ disse Potter agora acordando de seus devaneios.

_ Não estou falando isso por você _ o garoto a olhou intrigado _ eu só não quero que venha morar com a gente. _ depois dessa definitivamente o rosto de Harry tomou uma cor.

   “Elizabeth escutou minha conversa com Sirius.” Pensou o rapaz, constrangido. Mas Lizzie estava alheia a situação, se concentrando em guiar o café do bule para sua xícara com os poderes.

_ Vamos, Harry? _ chegou o Sr. Wesley na porta. E então ele se levantou e foi.

[Flashback off]

   Elizabeth ia para o quarto dos gêmeos, tinha que avisá-los para irem ao seu quarto as 6 e meia da noite, para entregar um meio seguro deles se comunicarem, após sua partida.

   Chegando próximo a porta, ouviu uma melodia encantadora. A mesma caminhou até o som, hipnotizada.

   Assim que abriu a porta, se deparou com Fred, cabelos bagunçados e caindo no rosto, ele estava tão absorto em sua música que não percebeu que ela estava ali.

_ Não sabia que tocava. _Lizzie fala desencostando o corpo do batente da porta.

_ Tem muitas coisas que não sabe sobre mim, Black. _ Ele diz e indica a cama com o queixo, para que ela se sente do seu lado. _ Eu, George e um amigo nosso, Lino Jordan, temos uma banda. “Bleeding courage” .

_ É um nome bem legal. _ ela fala se jogando na cama _ pensei que teriam um nome do tipo “cuecas em chamas”.

   Eles riem com o comentário. Fred não parava de tocar a música na sua guitarra, era uma melodia grave e fluída.

_ Lembra daquela noite que dormimos juntos, Honey?

_ Lembro. Por que? _ Lizzie diz se sentando na beira da cama.

_ Você foi a única que não precisou implorar... _ ele diz ainda concentrado no instrumento.

_ Tenho esse efeito nas pessoas. _ ela confessa e Fred solta um riso nasalado balançando negativamente a cabeça. Em seguida, ele para a música. _ O que eu sou pra você?

   Pela primeira vez em toda a conversa Fred faz contato visual. Tinha um olhar apreensivo e ansioso.

_ Eu não sei _ Lizzie franze a testa, pensando _ Você faz um bom papel como amigo..._ ele desvia o olhar pra guitarra _ mas também me faz sentir coisas estranhas, que nunca senti antes...

_ Então estamos juntos nesse mesmo barco _ Fred dá um sorriso de canto. _ Elizabeth, _ a jovem vira toda sua atenção para o mesmo _ eu disse aos meus irmãos na nossa primeira noite aqui, que até o final das férias você estaria caidinha por mim _ Lizzie arqueia a sobrancelha, o Weasley entrelaça suas mãos uma na outra _ mas chegando aqui, no último dia férias, percebo que o único que caiu de verdade, fui eu...

   Elizabeth ia tomar ar para dizer alguma coisa, porém o toque do relógio a trouxe para a realidade.

_ Já são 7 horas! _ exclama pegando Fred pelo pulso e saindo do quarto a passos largos _ Estamos atrasados!

_ Pra quê? _ ele perguntou mas foi completamente ignorado.

    No momento que eles entraram pelo quarto, já estavam todos lá, provavelmente entediados.

_ Desculpe o atraso. _ ela falou indo até a escrivaninha e pegando dois pergaminhos. Um com bordas douradas e outro com bordas prateadas.

_ Tava tão bom assim que vocês perderam a hora? _ disse George baixo, mas não o suficiente para Lizzie não ouvir.

_ Minha vida amorosa não lhe consta nada, seu enxerido. _ Fred tentou abafar sua risada com as mãos.

_ Você pediu então tomou. _ comentou Ron que logo em seguida ganhou um tapa na cabeça de George.

_ Muito bem. _ Elizabeth falou, chamando a atenção de volta pra ela_ Esses papéis são como mensagens rápidas. _ indicou os pergaminhos em sua mão_ você escreve de um lado e ele aparece do outro.

   Assim ela fez uma pequena demonstração. Escreveu “olá” no papel dourado e logo uma cópia apareceu no prateado, em seguida no prateado escreveu “boa noite” e aconteceu a mesma coisa.

_ Com o tempo a mensagem some e você pode voltar a escrever de novo. Vamos usar isso pra não perder o contato, já que as cartas não são muito seguras. _ ela disse entregando o pergaminho dourado para Hermione _ Não falem de nada sobre a ordem nos pergaminhos, um feitiço “revelio” mostraria as últimas palavras escritas, tanto minha quanto de vocês. Eu preciso que vocês escrevam seus nomes nele, para o pergaminho reconhecer.

_ Certo. _ falou Gina após assinar seu nome no pergaminho dourado, era a última que faltava.

_ E mais uma coisa, não emprestem ele pra absolutamente ninguém que não sejam entre vocês.

_ Por que? _ questiona Hermione.

_ Eu peguei isso nas coisas da minha avó, e talvez _ Mione arregala os olhos _ só talvez tenha magia negra.

_ Só isso? _ Falaram os gêmeos juntos.

   Elizabeth bufou meio chorosa e ergueu os olhos marejados. Todos notaram e deram um grande abraço juntos nela.

_ Eu vou sentir muita saudade de vocês! _ confessa Black tentando não chorar.

   Todos murmuraram juras que nunca esqueceriam dela, conversariam todos os dias pelo pergaminho e que morreriam de saudades.

𝒆̀ 𝒐 𝒇𝒊𝒎 𝒅𝒂𝒔 𝒇𝒆́𝒓𝒊𝒂𝒔 𝒅𝒆 𝒗𝒆𝒓𝒂̃𝒐, 𝒎𝒂𝒔 𝒔𝒐́ 𝒐 𝒄𝒐𝒎𝒆𝒄̧𝒐 𝒅𝒆𝒔𝒔𝒂 𝒉𝒊𝒔𝒕𝒐́𝒓𝒊𝒂.

🥳✨𝑬𝒖 𝒑𝒓𝒐𝒑𝒐𝒏𝒉𝒐 𝒖𝒎 𝒅𝒆𝒔𝒂𝒇𝒊𝒐 𝒂 𝒗𝒄𝒔, 𝒄𝒉𝒆𝒈𝒂𝒓𝒎𝒐𝒔 𝒆𝒎 1000 𝒗𝒊𝒆𝒘𝒔 𝒂𝒕𝒆́ 𝒔𝒂́𝒃𝒂𝒅𝒐, 𝒅𝒊𝒂 6 𝒅𝒆 𝒎𝒂𝒓𝒄̧𝒐. 𝑷𝒐𝒓𝒒𝒖𝒆 𝒆́ 𝒐 𝒅𝒊𝒂 𝒅𝒐 𝒎𝒆𝒖 𝒂𝒏𝒊𝒗𝒆𝒓𝒔𝒂𝒓𝒊𝒐 𝒆 𝒆𝒎 𝒄𝒐𝒎𝒑𝒆𝒏𝒔𝒂𝒄̧𝒂𝒐 𝒔𝒆 𝒃𝒂𝒕𝒆𝒓𝒎𝒐𝒔 𝒂 𝒎𝒆𝒕𝒂 𝒅𝒐𝒎𝒊𝒏𝒈𝒐 𝒗𝒂𝒊 𝒕𝒆𝒓 2 𝒄𝒂𝒑𝒊́𝒕𝒖𝒍𝒐𝒔 𝒆𝒎 1 𝒅𝒊𝒂.🥳✨
𝑨𝒎𝒐 𝒗𝒐𝒄𝒆𝒔.💖
𝑿𝑿💕

Elizabeth Black - A herdeira BlackOnde as histórias ganham vida. Descobre agora