Capítulo 52

35.5K 3.2K 845

Fui até o refeitório, que estava vazio porque era horário de aula, e peguei M&M, porque sei que a Ariel gosta. Pensei em arrancar umas flores do jardim, mas eu não queria entregar flor com terra pra ela, então deixei quieto. Fui até o quarto dela e abri a porta com cuidado, vendo tudo escuro. Percebi que tinha alguém deitado na cama dela. Ó, quem será que é?

- Amor?

- O que está fazendo aqui? Mandei você sumir, não mandei? - Ela se virou e me encarou. Deitei ao lado dela e comecei a fazer carinho em seus cabelos.

- Eu trouxe M&M. Sei que você gosta. - Entreguei o pacotinho pra ela.

- Obrigada. Mas eu ainda estou brava com você.

- Por que? - Comecei a fazer movimentos circulares com o meu dedão, em sua bochecha.

- Você me deixou preocupada. Imagina se você resolvesse sair por aí, bebendo sem rumo... Poxa, Zack. Nem pra me ligar. - Ela abriu o pacotinho e começou a comer.

É tão fofo o jeito que ela come. Ela pega de um em um. Eu já viro o pacote na boca, engasgo, tenho que cuspir tudo...

- Você ficou preocupada comigo. Isso é bom.

- Claro que não! Eu quase tive um enfarto! - Lhe dei um selinho. - Deixa eu comer. Dizem que chocolate é melhor que homem.

- Quem diz isso?

- O Chad.

- Ahn, vou contar isso pro senhor Josh. Mas o que é isso? A mulher dele falando pras outras se virarem contra seus homens!

- Você não é homem ainda. Nem tem pelos no peito.

- Isso é porque eu raspo. Vou ficar com aqueles pelos crescendo? Eu não. - Ela continuou comendo de um em um e eu ri.

- Do que está rindo?

- Você comendo. É fofo.

- Me deixa. - Comecei a dar beijos pelo seu rosto. - Para, Zack.

- Zack? Ah não, prefiro quando você me chama de amor.

- Para, amor. Feliz? - Assenti. - Então para. - A abracei, apertando como se fosse um bicho de pelúcia.

- Ai meu Deus, minha namorada é muito fofaaa!!!!

- Ai meu Deus, meu namorado é estranho pra caralhooo!!!!

- Não sou estranho! - Subi em cima dela.

- É sim.

- Não sou, Ariel! - Joguei meu peso nela.

- Ouch! Estou sem ar, parece que um elefante está em cima de mim! Ar, cadê você? Aaaaar!

- Procurando o ar, onde é que ele tá? Como vamos chegar láááá? - Parei do lado dela, que começou a rir.

- Nunca vou me esquecer de você bêbado. É muito escroto.

- E como é que você fica quando está bêbada?

- Começo a rebolar até o efeito da bebida passar. É por isso que eu não bebo.

- Preciso de algumas garrafas de whisky pra dar pra você. Ficaria muito interessante. - Ela deu um tapa no meu braço, rindo.

- Idiota.

- Sou mesmo, seu idiota. - Lhe dei um selinho.

- Só meu? - ela perguntou, mordendo o lábio inferior. Depois, passou as mãos pelo meu peito parando em meus ombros.

- Só seu. - Ela se aproximou e me beijou.

Finalmente um beijo de verdade sem sermos interrompidos! Ariel ficou em cima de mim e se sentou, ficando perto daquela região. Aquela região, naquele momento já estava dura, porque pelamor, que gostosa. Ela tirou a blusa, deixando à mostra seu sutiã preto.

- Ariel, não me provoca...

- Não estou te provocando, amor. - Ela deu uma remexida e se deitou em cima de mim. Oh, Deus. - Agora não tem ninguém aqui, vamos terminar o que quase começamos ontem.

- Eu topo!

***

Depois de um maravilhoso rala e rola, eu fui buscar batatas fritas e suco para nós. Eu pedi pras tias um potinho pra colocar as batatas, e elas quase não deram, mas eu expliquei que era pro meu amigo que estava meio doente. Comecei a voltar pro quarto da Ariel e logo sou parado por Owen.

- Hey, cara, você e a Ariel não apareceram na aula hoje.

- Pois é, né.

- Ela tá bem? Tá doente?

- Ela está muito bem.

- Essa comida é pra ela?

- Por que isso te interessa?

- Porque eu me preocupo com ela. Sei que a Ariel não costuma faltar aulas.

- Olha, vou te explicar: nesse horário que você ficaram em aula, eu e a Ariel ficamos juntos. No quarto dela. Você já deve ter entendido.

- Você e ela já...?

- Sim. Já. E foi maravilhoso. Agora, se me dá licença... - Me virei e comecei a andar.

- Não sei porque ela ainda tá com você. - Parei e me virei novamente, o encarando.

- O que quer dizer com isso?

- Tá na cara que você não gosta dela. Você a ilude. Nunca conseguirá sentir um terço do que eu sinto por ela. Eu a amo e farei de tudo para que ela enxergue que o cara certo sou eu, não você. - Ri sarcasticamente.

- Você só a namorou por causa de uma aposta. E você vem aqui, me falar que eu não gosto dela? Eu amo a Ariel. Você é um merda. Então por que você não baixa tua bola e entende de vez que eu e a Ariel estamos muito bem juntos pra você chegar e tentar estragar nossa relação?

- Zack! Zaaaaaaaack! - Me viro e vejo Lucy correndo até mim.

- O que foi?

- O Josh... E o Chad... Eles estão brigando. Você tem que me ajudar. Vem. - Ela começou a me puxar, pegou a comida e jogou no lixo. Tem gente passando fome e essa menina joga comida no lixo!

- Calma. Onde é que eles estão?

- No meio do corredor! E o povo tá tudo filmando! Vem, caralho!

Nós chegamos até um dos corredores e eu percebi uma pequena multidão aglomerada. Nós começamos a nos perder pelo povo e chegamos até o motivo da multidão: Josh e Chad.

- EU DESISTI DE MUITA COISA PRA FICAR COM VOCÊ!

- Mas a questão é que você não gosta de mim! Nem sei porque está comigo!

- É claro que eu gosto de você! Eu desafiei o meu pai! VOCÊ TEM NOÇÃO DA DOIDEIRA QUE EU FIZ? Meu pai disse que faria de tudo para nos separar!

- ENTÃO TALVEZ NÓS NÃO DEVÊSSEMOS MAIS FICAR JUNTOS!

- É ASSIM QUE VOCÊ QUER? ÓTIMO!

- ÓTIMO!

- MAIS QUE ÓTIMO!

- UMA BELEZURA!

- MARAVILHA!

Eles se olharam com raiva e cada um seguiu para um lado. Pelo menos o Chad não jogou os sapatos em Josh. Parece que é só a Ariel que faz isso. Eu e Lucy nos olhamos.

- Ariel - falamos ao mesmo tempo e corremos para o quarto dela.

Eu escancarei a porta e Ariel estava deitada, assistindo TV, enquanto comia M&M.

- Oi gente.

- Chad e Josh brigaram... - Lucy disse.

- E parece que terminaram - completei.

- Mas que caralho! Lucy e Andy resolvem dar um tempo, Chad e Josh acabaram de brigar... Aonde está o Chad?

- Sei lá. Eles saíram, não vimos aonde foram.

- Ok. Zack, converse com o Josh. Lucy, vamos procurar o Chad.

A Menina dos Olhos BicoloresLeia esta história GRATUITAMENTE!