Chapter 19: I need you...

6.9K 276 20

[Júlia]

Acordei e fiz a mesma rotina que sempre faço: Resmunguei, fiz minha higiene, me arrumei, tomei café, arrumei minhas coisas e fui pra escola ao lado de Larissa e Gabriele. As quatro aulas passaram, sempre a mesma chatice e monotonia de sempre. Sabe, se tem uma coisa de que eu não gosto é monotonia, e escola é o sinônimo de monotonia. As coisas sempre iguais, sempre a mesma coisa, queria fugir um pouco desse cotidiano. Na hora do intervalo Zayn veio falar comigo.

– Júlia? - Ele perguntou tirando um dos meus fones de ouvido. Hoje eu resolvi ficar sozinha no intervalo ouvindo minhas músicas, mas a companhia do Zayn é boa, então não reclamei.

– Sim? - Perguntei meio aérea.

– Quer sair hoje? Lembra que você tá me devendo?

– Ah sim, claro... - Eu disse sem um pingo de animação.

– Que foi? Aconteceu alguma coisa? - Ele perguntou e eu nem sequer levantei a cabeça pra responder.

– Eu tô cansada sabe, na minha vida só acontece desgraça.

– Ai Deus, tirou o dia hoje pra se deprimir?

– Não, só... - Não terminei a frase e olhei pro lado, vendo algo que só fez piorar a situação. Abaixei a cabeça de novo, tentando segurar ao máximo as lágrimas que insistiam em sair.

– Calma, ele não merece seu choro. - Disse olhando para Ian, que estava de mãos dadas com Isadora. É, deve ser por ela que afinal ele se "apaixonou".

– A questão não é ele merecer meu choro, é que eu me sinto... - Eu parei para procurar a palavra certa - Substituída. - Disse e finalmente não consegui segurar uma lágrima que escorreu pelo meu rosto

– Ei bebê... - Ele limpou a lágrima da minha bochecha - Eu sei como se sente. - Não sei porque, mas resolvi me revoltar.

– Não Zayn, você não sabe! - Eu disse me levantando e quase berrando com ele - Você fica tentando entender meus problemas, mas não faz nem ideia de como eu me sinto. Duvido que alguma menina já te deu um pé na bunda pra ficar com o cara que você mais odeia. Para um pouco de tentar "me entender". - Fiz aspas no ar - Eu não preciso disso, eu não preciso da sua dó! - Eu disse e vi Zayn abaixando a cabeça e por um momento achei que ele ia chorar. Mas não, ele se levantou me encarou e disse:

– Você não me conhece, não sabe pelo que eu passei, não sabe de nada da minha vida. Se é assim que você quer, ficar se depreciando e tratando mal a pessoa que mais te quer bem - Apontou para si mesmo - Então vai, mas eu não sou trouxa e não vou ficar tentando te apoiar enquanto você pisa em mim. - Saiu e subiu as escadas em direção as salas. Eu abaixei a cabeça, e pensei comigo mesmo "Por que eu fiz isso?". A essa altura do campeonato eu já estava em prantos, e tinha tratado mal a pessoa que mais me queria ver bem. Ah, como eu sou idiota. Corri pro banheiro, me tranquei em um, coloquei meus fones de ouvido e pra piorar a situação coloquei músicas bem depressivas. Já tava tudo uma verdadeira bosta, só faltava me cortar pra deixar tudo uma beleza. Não, não pretendo me cortar, não agora. Eu não quero me auto-mutilar, muito menos que os outros tenham dó de mim. Eu só queria poder voltar no tempo e não ter dito aqui para o Zayn de alguma forma agora eu teria que me desculpar, só não sei como. Ouvi o sinal bater bem fraco aos meus ouvidos, já que eu estava usando fone. Me levantei, sequei, ou pelo menos tentei secar as lágrimas, mas não consegui. Fiquei mais uns cinco minutos lá, até todos saírem do refeitório. Depois eu estava decidida a parar de chorar, decidida a fazer Zayn me perdoar. Sim, eu não estava chorando por causa do babaca do Ian, mas por causa de Zayn, o meu príncipe, aquele que sempre me conforta e faz de tudo pra me ver bem. Estou me sentindo um monstro pelo que disse pra ele. Como eu pude? Aquilo não podia ser eu, não mesmo. Sai do banheiro, me olhei no espelho, resultado: Olhos inchados e nariz vermelho. É eu tinha que ir assim mesmo. Passei uma água no rosto que não adiantou em nada, e enfim subi. Antes de entrar respirei fundo dizendo pra mim mesma: "sim, tudo ficará bem" mas eu não consegui me convencer. Abri a porta de cabeça baixa, sem dizer uma palavra fui caminhando até minha cadeira e sentei. Olhei pra trás e Zayn estava sentado na ultima cadeira do outro lado da sala. Ele estava sério, enquanto os meninos brincavam ele só olhava para o quadro negro vazio. Me deu uma vontade de chorar pelo fato de que a causa daquilo era eu, da-lê Júlia! Me voltei para as minhas amigas, que conversavam e me olhavam com cara de dó, mas eu odeio quando ficam com dó de mim. Apenas me virei pra frente e abaixei a cabeça. As duas ultimas aulas passaram bem devagar quase parando, o que me irritou. Sai correndo da escola quando ouvi o sinal bater, coloquei meus fones e comecei a caminhar pra casa. Resolvi que não queria ficar sozinha em casa, então fui pra praça que tem em frente ao MarcDogs. Joguei minha mochila do lado do balanço e me sentei no mesmo. Ah, sabe quando te dá aquela vontade de chorar? Quando você vê que magoou tudo o que tinha de melhor? É assim que eu me sentia. Queria me desculpar com Zayn, então tentei ligar pra ele. Nada, chamou, chamou e caiu na caixa postal. Tentei outra vez, e outra, e mais uma... Acho que ele não queria falar comigo, mas eu precisava pedir desculpas, então mandei uma mensagem numa tentativa de ter uma resposta:

You Got To Change Everything ( One Direction )Leia esta história GRATUITAMENTE!