Chapter 14: Tchau Papai

8K 302 32

Sai do carro e me despedi do Lou. Ele esperou até eu abrir a porta de casa e depois saiu. Quando entrei vi malas perto da escada, tinham três. Todos estavam na sala, menos meu irmão Vitor, devia estar na casa da minha avó por parte de mãe, que morava logo na esquina da nossa casa. Assim que eu entrei eles olharam pra mim. Olhei pra Bia com cara de "o que tá acontecendo?" e ela retribuiu com cara de "estou tão confusa quanto você". Me sentei no sofá olhando pra cara do meu pai e da minha mãe esperando uma resposta. Como ambos não diziam nada, resolvi perguntar.

– O que é isso? - Apontei para as malas.

– Foi pra isso que te chamei aqui. Precisamos contar uma coisa pra vocês duas, já que o Vitor não entende ainda... - Ela disse se sentando do meu lado.

– Mas o que com tanta urgência? Eu estava lá no hospital com a Rafa, e... - Eu queria entender o que seria tão urgente a ponto de ter que me fazer sair do hospital e vir pra cá.

– Júlia, presta atenção. - Meu pai disse juntando as mãos. Minha mãe soltou o ar num suspiro e começou a falar.

– Eu e seu pai estamos nos divorciando. A casa está em meu nome, então ele não vai mais poder morar com a gente.

– O QUE? Mas então onde ele vai morar? - Perguntei quase já sentindo as lágrimas querendo descer.

– Bom, por isso que tivemos que conversar agora. Meu voo sai as dez. Como estou desempregado e não tenho como ficar em um hotel muito tempo, terei que ir morar com a minha mãe... - Ele disse mas eu nem deixei ele terminar.

– MAS A VOVÓ MORA EM LONDRES PAI! - Eu disse me levantando indignada.

– Eu sei filha, e por isso mesmo será mais fácil pra mim. Lá eu posso arranjar um emprego mais rápido. Mas não se preocupa, eu vô sempre vir visitar vocês, e vocês vão sempre ir me vistar. - Ele disse como se isso fosse amenizar a situação. Talvez amenizaria, mas não pra mim, eu e meu pai sempre fomos muito unidos, sempre fizemos piadas que só nós entendiamos. Sem ele aqui, quem ia me defender quando minha mãe só defender o Vitor? Quem ia me ensinar o básico do inglês? Quem ia me ajudar em Matemática? Eu não ia conseguir sem meu pai.

– E você nem ao menos vai brigar por minha guarda? - Eu perguntei achando que ele não se importava mesmo.

– Filha, não. Você vai ficar aqui, é melhor pra você. - Ele disse.

– NÃO PAI! Vai ser melhor pra você! Vai se livrar de mim, da Bia e do Vitor, e vai lá morar em Londres. - Eu disse chorando. - Quer saber? Então vai! Vai lá, me abandona mesmo. - Me levantei e peguei as chaves. Bia também chorava, mas calada em seu canto. Abri a porta e escutei os dois me chamando, mas não olhei pra trás nenhum segundo. Lá vou eu, de novo. Desnorteada pelas ruas do Rio, chorando, sem consolo, sem saber pra onde ir. Precisava da companhia do Zayn, ele sabia me confortar. Peguei meu celular, ainda eram sete e pouco, liguei pro Zayn chorando mesmo.

Inicio da ligação

– Jú? - Puvi a voz de Zayn, e no fundo pude ouvir a voz das meninas e dos meninos.

– Bebê? - Disse com uma voz de choro, só de ouvir a voz dele me acalmava.

– Júlia, o que foi? Você tá chorando? - Ele perguntou um pouco alto, fazendo assim pararem as risadas e palhaçadas dos outros.

– Zayn, vem me buscar, por favor. - Eu disse começando a chorar de novo, só de pensar em perder meu maior companheiro, meu herói, meu pai.

– Calma meu amor, onde você tá? Fala que eu e os meninos vamos te buscar. - Ele disse já preocupado.

– O que tá acontecendo? - Ouvi a voz da Milena nos fundos.

You Got To Change Everything ( One Direction )Leia esta história GRATUITAMENTE!