$seis$ afinal, o azar é meu?

52 2 0

Meu deus, não, mas meu deus mesmo, aviso: podem avançar a nota de escritora, isto vai ser mesmo só para dizer que estou muito feliz pelos 96 leitores, ontem, quando me fui deitar tinha o número ao contrário... a sério! E agora, tenho 96! A sério pessoal, obrigada, adorovos, se não fossem vocês, eu ia acabar a fic a meio, tal como fiz com as outras 4 fic que nem cheguei a publicar... mais um aviso: eu acho que só vou conceguir escrever um capítulo por dia esta semana, tenho testes na escola e quarta-feira vai ser a minha prova de oboé na academia e eu tenho que estudar... mas vou fazer os possíveis, mais uma coisa, no dia em que eu chegar aos 100 leitores, publico mais dois capítulos. Adorovos! Mais uma coisa, esta é mesmo a última, quem ama os jack and jack? EUUUU! Quem mais?

_______________________________________________________________________________

Pi! Pi! Pi!

Despertador... eu não digo que o odeio, simplesmente, se ele aparecer todo partido, muito possívelmente terei sido eu a matá-lo...

Mãe: Filhinha do meu coraçãooooooo!

Cantou.

Eu: Sim, mãe do meu coração?

Mãe: O QUE RAIO ANDAS-TE A FAZER?

Eu: Ah?

Mãe: tum.

TAMBÉM TU? Abri os olhos...

Eu: O que é isto?

Nas portas de vidro que davam para a janela estava escrito "ODEAMOS-TE AZARENTA".

Eu: FIPOOOOOOOO!

Mãe: O Filipe não fez nada, ele ainda não acordou. Nem saiu do quarto, quando ele sai deixa sempre o rasto...

O meu irmão tem sempre que deixar qualquer coisa fora do sítio, desarrumado...

Eu: Mas está escrito do lado de fora não está?

Mãe: Não.

Eu gritei. Tipo.

Eu: AAAAAAAAH PSICOPATAAAAAS!!!! PSICOPATAS!!! VAMOS MUDAR DE NOME E EMIGRAR PARA O BRASIL!!!! E NUNCA MAIS VOLTAMOS!!!

Mãe: Ou então cresces e deixas de fazer desenhinhos nas paredes e nos vidros...

A minha mãe saiu.

Fiquei ali agarrada aos meus lençois a temer o meu dia...

Fipo: MEU DEUS! MANAAAAAAA!

Eu: NÃO, REVELAÇÃO CHOCANTE! AS PORTAS DA VARANDA DO MEU QUARTO ESTÃO RISCADAS COM MENSAGENS AMEAÇADORAS!

Gozei.

Fipo: Falta a parte de terem filmado a pintura... se é que me estás a entender...

Eu: O quê?

Rapariga 1: Estamos na porta da casa da azarenta!

Rapariga 2: Uma casa muito umilde... estou a brincar! Quanto a dinheiro, ela não teve azar nenhum...

Depois filmaram uma terceira.

Rapariga 3: Vamos entrar! Aquilo deve ser giro! E caaaaaro...

Rapariga 1: Para de pensar como uma pobre!

Rapariga 3: Mas, neste momento é assim que me sinto...

Rapariga 1: Então olha para as tuas Vans.

Rapariga 3: Já me sinto melhor!

Elas entraram, primeiro passaram o muro com alguma dificuldade e depois foram à porta da frente e tentaram abrir, inteligentes...

Passado um bocado, foram para a parte das traseiras e viram a piscina enormem, e as cadeiras que tinham lá todas giras, as espreguiçadeiras e depois viram como o jardim era grande.

Rapariga 2: Ela deve ser tão burra! Este jardim é perfeito para uma festa!

Rapariga 1: Talvez ela não o faça porque a mãe dela não lhe deixa...

Rapariga 3: Olha! Tem 3 pisos! Parece um hotel só que em madeira!

Rapariga 1: Os hoteis podem ser de madeira...

Rapariga 2: Ignora...

Elas abriram as portas de vidro que estavam abertas, eu tinha as deixado abertas quando fui dar aquele mergulho.

Elas ficaram boqueabertas quando viram os móveis caros e os candeeiros de ouro.

Toma porca! Inveja-me!

Elas sobiram as escadas e foram analisando os quadros, quando chegaram ao segundo piso firam os tapetes com o nome da nossa família e o brasão, igual ao da lareira, ao das jarras e de alguns dos quadro.

Rapariga 1: Ela deve ser mesmo rica!

Rapariga 2: Mas é burra, por isso quero lá saber!

Rapariga 1: Tens razão, eu acho que o Dinis prefere uma da classe média e inteligente do que uma burra e rica...

Rapariga 3: Não sei, ela tira melhores notas que tu... e o Dinis gosta dela!

Rapariga 1: Por amor de deus! Olha que eu não tenho problemas nenhuns em dar-te aqui um estaladão!

Rapariga 2: Procurem o quarto da rapariga e parem de dizer que ela é rica, toda a gente sabe que isto é dos chineses... e uau ela tem uma piscina, eu também!

Rapariga 3: Pois tem! Ela comprou no super mercado, estava em promução, é uma daquelas de encher...

Rapariga 2: E alguém te perguntou alguma coisa?

Elas foram procurar o meu quarto e, passados algum tempo, elas devem ter cortado o filme, não queriam dizer que estiveram montes de tempo só para ver onde era o meu quarto...

Rapariga 1: Já sinto o odor... é aqui!

Disse, abriu a porta e, afinal, era um quarto de convidados, depois voltou a dizer a mesma coisa e viu que era uma sala, o antigo escritório do meu pai, agora ele tinha um fora de casa.

Rapariga 3: Olha! É aqui!

O meu quarto!

Rapariga 1: Olha para ela a dormir! Que feia!

Rapariga 3: Na verdade, eu acho que tens é inveja, quando dormi em tua casa, vi que te babavas toda!

A rapariga 2 riu-se.

1: Vamos ver as coisas dela e parar de falar de mim!

Abriram o meu armário. Coitadas, ficaram com mesmo muitas dores de cotovelo... muahahaaaaa

1, 2 e 3: Meu. Deus. Isto é o paraíso!

1: Ok, vamos embora, o objetivo é deixa-la ficar mal, não é deixar-nos ficar mal a nós...

2 e 3: Calma, eu quero ver mais!

Abriram o armário do calçado... coitadas mesmo.

Abriram a caixa das jóias, das coisas para o cabelo, depois viram os meus desenhos, depois o álbum de fotos, só viram um bocado, mas viram os meus destinos das férias, Espanha, os sítios interessantes, Gibraltar, com os macacos, Ceuta, em África, a paisagem, depois, do outro lado de Espanha, o Cabo Finisterra . Depois França, Paris, eu não vou estar a dizer isto tudo, mas elas ficaram... principalmente com a foto da Torre Eiffel..

Fipo: Tu és mesmo má!

Eu: Eu não fiz nada! Elas que não se metessem comigo!

Fipo: Mas calma, então, se não foram elas a riscar a porta da tua varanda... então... QUEM FOI!?

Sou o azar em pessoa... ou nãoLeia esta história GRATUITAMENTE!