01. Little human.

208 8 3

N.A. Hey girls, como vão vocês? Espero que estejam bem. Eu não havia colocado notas no prólogo por que quis deixar algo único, ok? ok. Se houver qualquer dúvida com relação a história é só deixar nos comentários ou vir falar comigo em meu twitter. Quero avisar vocês para pegarem o lencinho por que eu chorei escrevendo este capítulo, então... jfsfhd. Desculpe qualquer erro na escrita e boa leitura a todas .x

~//~

10 anos atrás.

12 de Julho de 2010.

P.O.V Harry.

Acordei com uma maldita dor de cabeça. O meu quarto parecia rodar cada vez mais enquanto eu abria os olhos lentamente. Amaldiçoei-me
internamente por ter bebido muito mais do que devia na noite passada. Liam, como sempre, tentou me aconselhar para parar no terceiro copo, mas eu não o ouvi. A ultima coisa que eu me lembrava era de ter vomitado no chão da boate, o resto parecia ter sido bloqueado da minha mente.

Sentei-me na cama e respirei fundo. Hoje era Segunda-Feira, meu primeiro dia de Faculdade. Mudei-me para Doncaster com Liam e Niall, podemos dizer que as coisas em Holmes Chapel não estavam tão boas desde que eu havia parado de conversar com minha Mãe e meu padrasto, Robin. Gemma, minha irmã, era a única que ainda me entendia. Me apoiou desde o dia em que decidi seguir meu coração.

"- Eu não posso fazer isso, Gem. - Sussurrei para ela que estava sentada em minha cama enquanto me encarava sorridente. Ela revirou os olhos e veio em minha direção.

- Harold, chega de drama. Qual o problema de contar a eles? - Ela olhou-me confiante e eu respirei fundo.

- Você sabe muito bem como eles irão reagir. Eu sou o primeiro homem da família a ser... gay. - Encarei o chão.

- Não vejo problema nenhum nisso.

- Eles irão me expulsar de casa! - Falei um pouco mais alto. O medo de ser julgado pela minha própria família começava a tomar posse de meu corpo.

- Harry, olha pra mim! - Gemma segurou em meus ombros, forçando-me a olha-la. - Você sempre foi um ótimo filho, sempre deu orgulho a mamãe e ao Robin, foi um ótimo aluno e logo está indo para a Faculdade. Sua opção sexual não irá interferir em nada, não tenha medo. Eu estou aqui, tudo bem? - Assenti e ela me abraçou forte, dando-me forças para descer as escadas e ir até a sala contar para minha mãe que seu filho era gay.

Nunca quis mentir a ninguém sobre os meus sentimentos, todos os meus amigos sabiam sobre os meus "interesses", mas minha mãe nunca pareceu notar, o que deixava as coisas mais complicadas. Anne parecia ignorar todos os sinais, ela não queria ver o que estava na sua frente. Minha mãe sempre foi boa comigo e com Gemma, mas ela foi criada por pais extremamente rígidos. Para ela, homem gostar de homem era um pecado capital, não a culpo, eu seria igual se tivesse sido criado como ela fora criada, mas agora, ela tinha um filho gay que iria se assumir em poucos minutos e minha vontade era derreter no chão velho do meu quarto, até desaparecer e não precisar enfrentar esta situação.

Respirei fundo umas três vezes e olhei uma última vez para Gemma que sorria para mim antes de abrir a porta do meu quarto com as mãos trêmulas e descer cada degrau lentamente, formando o discurso perfeito em minha mente. Assim que cheguei na sala, vi minha mãe assistindo um programa de culinária na tevê, Robin havia saído para trabalhar e Gemma estava atrás de mim.

- Mãe. - Gemma chamou-a. Anne nos olhou sorrindo e fez sinal para que sentasse-nos ao seu lado no sofá. Assim fizemos.

- Mãe... - Sussurrei. - Preciso falar com a senhora. - Mamãe desligou a tevê e me olhou confusa. Engoli a seco enquanto minha irmã segurava minha mão, tentando me passar segurança, mas não estava adiantando. Meu coração parecia sair pela boca.

Perfect MatchLeia esta história GRATUITAMENTE!