003

1.4K 42 5
                                              

Meus olhos regalaram ao pegar meu celular.

Mensagem ON-

Número desconhecido: Finalmente conseguir seu número.

Me: Oi... você é quem?-

Número desconhecido :Lucas hahaha

Me: Ah , confesso que fiquei um pouco assustada-

Número desconhecido :hahaha, entendo

Mensagem OFF-

Eu até queria perguntar " como você conseguiu meu número?", mas não queria dar uma brecha para conversar , eu estava sem vontade não quis puxar muito assunto.

Ouvi a porta de casa abrindo.

Desci as escadas no estante, pra ver se a minha Tia Mary tinha chegado. No meio do caminho, dou um tropeços, por conta da minha velocidade.  E era ela mesmo, por um momento pensei que era outra pessoa. Minha vida inteira era no Brasil, no entanto, veio aquela frase da minha cabeça "só quem viveu sabe". Sim... sabe muito bem como são as coisas no seu próprio país. Roubo , invasão , no meu bairro antigo, quase cinco minutos rolava alguns tiroteios no caminho , e sempre continha balas perdidas. Assim, explica tanto essa minha desconfiança do mundo.

- S/n cheguei - Mary grita.

- Boa noite - disse, abraçando-a- Por que você não me disse que tinha aulas de música na escola? 

- Eu queria fazer uma surpresa pra você, gostou?

-Eu amei - respondi e abraçando novamente - As aulas começam semana que vem , mal posso esperar.

- Espera ai - ela disse isso, indo na direção do carro novamente. Depois de segundos, ela parece pegando uma coisa. - Para você S/n - estendeu a sua mão e era um violão lindo.

- Eu não... acredito - arregalei os meus olhos e pulei em cima dela agradecendo- Muito , muito obrigada mesmo , só você mesmo Tia - Dei um grande sorriso.

- De nada minha princesa - ela deu um grande sorriso-Pode ir lá em cima S/b , eu sei que você tá loca pra tocar.

Ela me conhece tão bem , Mary sabe que eu não gosto de tocar na frente de ninguém, só por obrigação mesmo, que meus pais pediam para apresentar , em alguma festa especial. Mesmo tendo esse dom, eu  não conseguir essa confiança  ainda. 

Subir as escadas , entrei no meu quarto admirando o que eu tinha acabo de ganhar, começou cair lágrimas no meu rosto , e não eram de tristeza , era de tamanha alegria que eu sentia naquele momento. Comecei a afinar o meu violão, e prestava a atenção nos mínimos  detalhes que tinha nele ,  sentia na pontas do meu dedo. Então, finalmente  decidir tocar...

Autora- Você pode se imaginar cantando...

Aquele foi o meu momento de paz e relaxamento , fazia tempo que eu não tocava e muito menos cantava. Depois de tocar, lembranças da minha infância surge na minha mente, como tudo começou, como eu aprendi a dominar o instrumento. Soltei uma leve risada de leve, ao lembrar dos momentos, das dificuldades que eu tinha, só de segurar. Decidir ir deitar e descansar um pouco, porque hoje foi um grande dia.

Sexta - feira...

Acordei, e fui direto para o banheiro tomar um banho e fazer a minhas higienes pessoais, e eu estava indecisa mais que tudo , para escolher a roupa para ir na escola, fiz um coque bem solto e bagunçado , coloquei uma blusa larga e uma bermuda legue.

A Dangerous Love | Aidan GallagherOnde as histórias ganham vida. Descobre agora