10

6.1K 392 109
                                    

《 Lillith》

Estava no laboratório próximo a biblioteca quando vejo  Klaus passa pela porta, aqui é onde ele mais fica logo após descobrir sobre a paternidade, não o julgo fui em sua casa umas três vezes e quis voltar correndo para casa, lugarzinho barulhento do Caralho. Parece que ele estava a minha procura pós logo se aproxima.

— Eu preciso falar com você — fala olhando para os frascos de vidro que me rodeiam.

— Já está falando — falo debochada e ele logo revira os olhos. — deixe-me adivinhar meu mostrinho não se deu com o seu? — o olhar que ele me deu dizia tudo.

— Eu achei que você saberia o que fazer — se apoia na parede ao meu lado.

— bom a filha e minha então...

— nossa! A filha é nossa — ele me interrompe — Não é só seu sangue que corre ali — completa com um sorriso debochado.

— Como estava dizendo a nossa filha tem um gênio forte, de quem será a culpa — falo o acusando, o miserável ainda riu com a minha fala.

— Sophia é uma cópia perfeita nossa não é só minha personalidade ali — fala chegando ainda mais perto.

— Criamos um mostro — completo analisando o gênio ruim do Niklaus e minha personalidade assassina, somos sanguinários e psicopatas Sophia parece ter Herdado todos os nossos defeitos.

Niklaus sorrir ainda mais, quando me dou conta suas mãos estão em minha cintura me pensando na mesa, seu rosto estava bem próximo como não sou Santa e muito menos de enrolar, juntei nossas boca  sentindo o mesmo corresponder com fúria, lutavamos pelo controle ao qual no final ele venceu. Suas mãos vão para minhas pernas me fazendo sentar na mesa empurrando os francos de vidro do caminho.

A falta de ar se faz presente seu rosto desse para meu pescoço me fazendo arrepiar, não lembro de ter esse tipo de intimidade com o loiro mais fazer o que né... minhas mãos vão para seus cabelos enquanto suas mãos vão para de baixo de minha blusa logo arrancando a mesma junto com meu sutiã me deixando exposta para o mesmo, vejo seu rosto mudar mostrando sua falta de controle.
O híbrido brinca com o bico do meu peito logo abocanha o mesmo brincando mordendo e puxando me fazendo ir a loucura. Sinto minha mente nublar porque quando voltei a meus sentidos estava ajudando Klaus a abrir sua calça.

[...]

— Você vai me ajudar? — Niklaus fala enquanto se veste, olho para o mesmo sem entender até lembrar do assunto que estamos tendo antes de começamos a tirar a roupa um do outro.

— Quem diria que o Híbrido Original iria pedir ajuda a uma mera Imortal como eu — falo sentindo o mesmo me ajudar a fechar o sutiã — obrigado — falo me virando para ele que logo agarrou minha cintura posecivamente.

— Lilith — ele rosna me olhado — ela  tem suas manias quem melhor para fazer ela se aproximar de Hope que você — fala beijando meu pescoço

— tá, já chega de bajulação — falo me afastando do mesmo que parece não gostar de meu afastamento  — Sophia não gosta de Hope porque elas são opostas.  Se quer que elas se dem bem é a mesma coisa que fazer água e óleo se juntarem

— elas são irmãos — Ele afirma — Hope e Sophia são família, nesse mundo que nos rodeiam só poderam confiar uma na outra Lilith — suspira passando a mão pelos cabelos — o que acontece se elas não se darem bem?

— bom aí você tem seu ponto — sou obrigada a concordar, o que seria de mim sem meus irmão? Só podíamos confiar um nos outros... Sophia teria que confiar em Hope...

Mikaelson perdida Onde as histórias ganham vida. Descobre agora