Capítulo 34

102K 6.8K 826

- Vocês se conhecem? - Perguntei dando um riso sem graça.

- Sim, conheci hoje mais cedo no shopping. Tudo bem Beatrice?  - Tati perguntou sem graça. Beatrice tava com uma cara fechada.

- Tudo sim - Ela deu um sorriso forçado pra ela e se virou pra mim - Te liguei e você não atendeu, então eu vim aqui... to atrapalhando alguma coisa?

- Não, eu já tava de saída mesmo ne Rodrigo? - Tati foi até a cadeira pegar sua bolsa. Mas segurei pelo o braço impedindo.

- Você não vai embora agora, pode ficando aí. E aconteceu alguma coisa?

Um barulho começo a tocar e parecia que era o celular da Tati tocando.

- Oi amor - Pausa - Hoje? Agora você ta indo? - Pausa - Ah você já ta decolando - Pausa - Ta bom, boa viajem.

Ela desligo com uma cara de poucos amigos e sentou no sofá mexendo no celular. Me virei pra Beatrice que não falava nada.

- E aí o que você quer?

- O que ela é sua?

- Não te interessa, agora já pode ir?

- Isso não vai ficar assim Rodrigo, não vai!

Ela saiu correndo e foi embora. Fui até a Tati que ainda tava com uma cara fechada.

- O que é a Beatrice é sua Rodrigo?

- Amiga, nos conhecemos quando fui viajar e só.

- Vocês já ficaram?

- Sim.

- Ata, bom Enzo foi viajar e eu vou para casa Rodrigo, ta tarde.

- Ele foi viajar? Agora?

- É,  me ligou lá do aeroporto. Mas entendo ele, o trabalho cobra demais dele.

- Entendi, mas fica aqui. Você vai ficar sozinha lá?

- Sempre fiquei Rodrigo, sem dramas - Ela falo rindo e levantando. Pego sua bolsa e já tava indo na direção da porta. Puxei pelo o braço colando seu corpo no meu. Ela virou assustada e ofegante.

- O que você ta fazendo Rodrigo? Para - Ela tentou se soltar, mas só a segurei com mais força, sem machucar claro. Joguei sua bolsa no chão e empurrei ela até chegar na parede. Pressionei contra parede. Meu pau já tava duro e latejando, doido por ela. Puxei pelo o cabelo e beijei ela com vontade. Embolei seu cabelo em minhas mãos e puxei. Ela dava um gemido entre o beijo e se esfregava na minha ereção. Agarrei com mais força. Minha língua brincava com a dela, e explorava cada cantinho da sua boca.

- Quero te fuder, deixa eu te fuder amor - Eu disse em seu ouvido baixinho, fui com a mão até sua buceta e alisei. Ela suspirou. Se afastou e me olhou.

- Sou sua - Agarrei com força de novo. Coloquei a mão nos seios por cima da roupa e apertei com força. Ela envolveu suas pernas na minha cintura.

- Vou te fuder com tanta força que você vai até esquecer o seu nome. Ta sentindo meu pau como ta? Sente como ele fica por você - Peguei sua mão e coloquei em cima do meu pau. Ela massageava e apertava. Meu pau crescia mais ainda.  Tirei seu short e ela tirou minha bermuda e depois foi a blusa. Levei no meu colo ela até a mesa. Joguei tudo pro chão, e tinha até um copo que quebrou. Deitei ela ali e fui beijando seu pescoço. Peguei na minha carteira uma camisinha e coloquei. Meti com força na buceta dela, era tão apertada que fiquei até com medo de ter machucado. Mas ela começo a arranhar minhas costas e gemendo alto. Aumentei mais os meus movimentos e a peguei no colo levando até o sofá. Fizemos amor umas três vezes. Até cairmos suados no tapete. Minha respiração tava ofegante demais. Ela tava quieta do meu lado. Olhei e vi um sorriso em seu rosto.

- Caralho, esqueci como você é fudidamente apertada - Eu disse indo lhe dar um beijo. Ela segurou meu rosto e sorriu.

- Para com isso, sabe que foi errado ne?

- Porra, estragou o clima Tati - Fiz uma carinha triste e ela deu carinho na minha bochecha.

- É a verdade, eu agora to com o Enzo.

- Eu já sei Tatiana, que merda quer ficar jogando na minha cara? - Levantei irritado, peguei minha cueca e coloquei.

- Não precisa falar assim também Rodrigo, você é um grosso mesmo - Ela levanto também e colocando a roupa. Segurei pelo braço e me aproximei.

- ME LARGA MERDA -Ela gritou e acho que a vizinhança toda escutou.

- Deixa eu falar, para com isso.

- Eu não quero mais saber de nada, isso foi um erro ta? E eu não quero fazer isso nunca mais, não sou seu brinquedo.

- Quem disse que você é meu brinquedo? Para de ser maluca porra, quero conversa contigo.

- Mas eu não quero, você teve um ano pra conversa comigo e nem me dava uma notícia ta? Chega, segue sua vida que eu vou seguir a minha.

Larguei ela e a olhei em seus olhos,  ela parecia que se arrependeu do que falo.

- Ok então, seu pedido é uma ordem Tatiana. Segue sua vida que eu sigo a minha, não te devo notícia e nada da minha vida pra você.

Fui até a porta e abrir pra ela sair. Pego sua bolsa e saiu correndo. Chutei qualquer coisa que via na frente e liguei pro Diego e Thiago para sairmos. Preciso distrair minha mente. 

Casamento ForçadoLeia esta história GRATUITAMENTE!