Capítulo IV

2.2K 171 36
                                              

Sirius p.o.v
   Depois de Elizabeth dormir, Sirius foi tomar um banho, fez a barba e o cabelo.

Quando iria para um quarto qualquer para descansar se encontrou com Monstro.

_ Mestre! _ diz num tom surpreso e faz uma breve reverência _ sabia que o senhor uma hora ou outra acabaria voltando.

_ Por onde andou, Monstro?

_ Comprando coisas que estavam faltando, senhor.

_ Não me importo, quero que me conte tudo sobre ela. _ Sirius aponta para o quarto de Lizzie.

_ Eu a trouxe para cá no dia 31 de outubro, quando Josie me convocou._ Monstro estava caminhando atrás de Sirius, que ia em direção a um quarto_ a senhorita Allan me fez prometer levá-la para um lugar seguro e cuidar dela até o seu regresso, mas como está aparente, ela não voltou.

_ Porque a Elizabeth está aqui? Quero dizer, ela deveria estar numa escola de magia, Hogwarts.

_ Eu rasguei a carta dela.

_ Você o quê?? _ perguntou Sirius furioso.

_ Lizzie estava sob minha responsabilidade, fiz o que achei melhor.

_ Se eu estivesse aqui... _ começou Sirius, mas logo Monstro interrompeu.

_ Mas o senhor não estava. Estava em Azkaban e eu não achei prudente mandar a filha de um criminoso conhecido para uma escola de magia, estaria expondo a garota a riscos enormes. Ela sempre esteve mais segura aqui. E devo adianta-lo, senhor, que que a magia que Lizzie faz é inteiramente dela, visto que ela não tem varinha _ Monstro diz tentando controlar a voz, para parecer o menos petulante possível.

   Depois de alguns minutos de silêncio, Sirius pede para Monstro entregar uma carta a Lupin, para vim vê-lo com questão de urgência. Logo depois disso ele decide dormir.

***
   Quando Remo chegou pela manhã, foi atualizado dos recentes acontecimentos. Sirius pediu para que ele levasse Elizabeth para comprar sua primeira varinha e outras utilidades, já que ele decidiu que iria ensiná-la a fazer magia casa. Ele poderia ensinar alguns feitiços e transfigurações  úteis mas era péssimo em poções, entretanto Lupin se ofereceu para ensinar essa matéria a ela.

   Assim que Elizabeth acordou foi avisada do que iria para o Beco diagonal.  Sirius por sua vez, iria para o antigo apartamento de Josie, Monstro sabia onde era e se comprometeu a levá-lo.

***
   Chegando na porta de um pequeno apartamento no subúrbio de Londres, Sirius pede para Monstro esperar do lado de fora, já que poderia ter trouxas lá. Ele bate a campainha e uma simpática senhora, de aproximadamente 50 anos, atende a porta.

_ Bom dia! O senhor está precisando de alguma coisa?

_ Sim, eu sou um amigo de uma antiga moradora, Josie Allan, e queria saber se ela deixou algo aqui.

_ Ah sim! Ela deixou muitas coisas, venha, entre. _ Ela dá espaço para Sirius entrar _ Eu e minha esposa, Marlee, nunca tivemos coragem de jogar nada fora, até usamos um dos quadros dela como decoração da casa. _ Disse apontando para uma pintura de uma flor, copo-de-leite, pintada em tons de amarelo.

Elizabeth Black - A herdeira BlackOnde as histórias ganham vida. Descobre agora