O Casamento Perfeito

976 11 0
                                    

Théo e Luna não se viam desde o dia que ele anunciou, no programa de TV onde ela trabalhava, a data de seu casamento. Era ali, naquele estúdio, grande parte dos encontros que tinham e ele havia acabado com isso.
- Você é ridículo - ela disse, deixando o camarim pela última vez.
- Vai ser melhor pra nós dois. Não era isso que você queria? Viver? Agora você pode - Théo respondeu e foi ignorado.
Luna estava com ódio dele e, como das outras vezes em que brigaram, ele sabia que isso duraria meses. Tentou não pensar nela... seu objetivo era ter uma vida feliz com Milena e ele lutaria por isso.

Dois meses depois, o grande dia chegou. Foi Theo quem escolheu cada detalhe da decoração, deixando Milena responsável apenas por seu vestido e o buquê. Dona Vitória, mãe do noivo, o auxiliava em tudo e foi ela quem não o deixou desistir quando, no dia anterior, teve um mal estar.
- É melhor adiar - disse Milena, preocupada.
- De jeito nenhum! Já está tudo pronto, na televisão só se fala disso. Se adiarmos vão pensar que vocês estão com algum problema no relacionamento - Vitória argumentou.
- Mas sogra, ele não está nem conseguindo andar - Milena observou
- Ele vai tomar um remédio e melhorar - Vitória finalizou a conversa. Tinha medo que o filho desistisse do casamento. Ela tentava há algum tempo mascarar os problemas emocionais dele. "Depois que casar, melhora" ela dizia a si mesma. 

Vitória viu o filho querer abandonar seu sonho de ser cantor após uma grande decepção amorosa. O apoio da família foi fundamental para que ele conseguisse cumprir os shows já agendados pelos próximos dois anos. A luz no fim do túnel foi quando ela recebeu uma mensagem dele dizendo que levaria a nova namorada em casa. 
- Você vai trazer a Milena Silva aqui em casa e me avisa em cima da hora? Eu não fiz nem um lanche pra ela - disse, retornando a mensagem com uma ligação
- Não precisa disso, mãe, é só pra ela te conhecer, depois a gente marca um almoço - Théo respondeu. 

A mãe se lembrou da conversa que teve com o filho meses antes, quando ele estava no auge de sua fase conquistador. "Não quero conhecer nenhuma dessas meninas. Já me basta essa que você achou que ia casar e olha o que ela fez com você! Só me apresente alguém quando tiver certeza". Milena e Vitória se deram bem imediatamente. Tinham muito em comum e era isso o que dava a Théo a certeza que ele procurava.

Milena acreditava em tudo o que a sogra dizia, mas desconfiava que existia algo por trás da depressão do noivo.
Desde que se conheceram, num carnaval, ela lidava com Théo tendo crises de ansiedade e querendo se afastar de coisas que antes parecia gostar.

A equipe do Incrível, programa dominical, entrevistou os noivos e fez a cobertura da preparação para a cerimônia. José, pai do noivo, acompanhou Milena até o altar pois seu pai havia morrido algum tempo antes. Ao ver aquela cena, Théo se lembrou da última conversa que teve com o sogro, já em estado grave, onde prometeu cuidar de Milena, sua irmã, sua mãe e sua sobrinha. "Eu quero casar, esse é o meu sonho. Vou construir a minha família, vai ser tudo do jeito que eu sempre quis" pensava repetidamente, enquanto a cerimônia seguia.

Do outro lado de São Paulo, Luna lia todas as notícias sobre o casamento. Ela sabia que aquele era o sonho de seu ex, mas não conseguia ficar feliz com isso. Resolveu publicar numa rede social um texto em que falava sobre mentiras. Era isso que aquilo tudo significava... uma grande mentira. Fechou o site que estava fazendo a cobertura do evento e foi dormir. Tinha uma semana cheia pela frente, já que agora trabalharia viajando. Dançarina desde criança, Luna havia passado por todas as emissoras de TV antes de aceitar o convite do cantor Leôncio para integrar sua equipe de show. Théo sempre encontrava um jeito de vê-la nos programas gravados, fosse indo cantar ou apenas fazendo visitas aos apresentadores, que acabaram virando amigos. Bastava ouvir falar que os relacionamentos dela não ia bem, que aparecia como num passe de mágica. Ao saber que gravariam juntos, Luna sempre dava um jeito de se afastar de qualquer um com quem estivesse, para poder ficar com Théo.
Mudar de trabalho era uma forma de se encontrar menos com ele. Raramente estaria em São Paulo quando ele estivesse de folga e assim poderiam viver suas vidas em paz.

Ela viajava por 15 dias e ficava em casa outros 15, podendo sair todos os dias da semana, se quisesse. Enquanto fumava do lado de fora de um bar, Luna percebeu que estava sendo observada.
- Posso falar com você? - a mulher disse
- Eu? - Luna se assustou, pensando ser uma cantada.
- Sim. Eu sou olheira de um reality... te achei interessante, você não tem vontade de se inscrever?
- Nada a ver - Ela respondeu rindo. Já havia se inscrito, anos atrás, justamente quando terminou com Théo pela primeira vez, e não foi chamada. Será que seria agora? Ela achava que não
- Fica com o meu cartão.

107 MinutosOnde as histórias ganham vida. Descobre agora