Página anterior of 86Próxima página

A CAVERNA DOS MAGOS Fascinantes Histórias sobre Magia e Magos

spinner.gif

A CAVERNA 

DOS MAGOS 

Fascinantes Histórias sobre 

Magia e Magos 

Organização 

PETER HAINING 

Tradução 

Roberto Argus 

BERTRAND BRASIL 

Este livro é dedicado a 

JAMES, CHARLIE e BEN, 

três pequenos magos 

A magia exerce uma atração universal. 

J. K. ROWLING, autora da série Harry Potter 

Reader's Digest (dezembro de 2001) 

Lá em alguma caverna sombria onde os magos 

preparam seus encantamentos. 

ANN RADCLIFFE 

Os mistérios de Udolpho (1794) 

SUMÁRIO 

O Mundo da Magia, por Peter Haining 

O Professor de Lara e o Encantamento de Dois Centavos, de E. Nesbit 

Escola para o Extraordinário, de Manly Wade Wellman 

O Diretor Demônio, de Gillian Cross 

Bandos de Fantasmas, de Humphrey Carpenter 

Grimnir e a Alteradora de Formas, de Alan Garner 

O Misterioso Oliver, de Russell Hoban 

Os Guardiães do Descobridor, de Joan Aiken 

Os Endiabrados, de William Harvej 

A Magia de Voar, de Jacqueline Wilson 

O Enigma Chinês, de John Wyndham 

O Desejo, de Roald Dahl 

O Menino Invisível, de Ray Bradbury 

Meu Nome é Dolly, de William E Nolan 

Algo para Ler, de Philip Pullman 

O Centésimo Sonho de Carol Oneir, de Diana Wynne Jones 

Agradecimentos 

O MUNDO DA MAGIA 

Se um dia você for à pequena aldeia de Cader Idris, em Corris, no vale das grandes montanhas 

Welsh, encontrará a entrada de algumas cavernas enormes, conhecidas como Labirinto do Rei 

Arthur. Em seu interior, está sentado um menino mago chamado Myrddin, popularmente conhecido 

como Merlin, que uma vez profetizou a chegada do guerreiro rei Arthur e previu a batalha entre um 

dragão branco e um dragão vermelho pelo futuro da nação galesa. O menino, de aparência 

inteligente e cabelo louro, em sua túnica de tecido de saco, não é real, claro, e sim um modelo 

aparentemente vivo de um dos muitos magos que, durante gerações, praticaram a sua antiga arte da 

magia. 

Porque, acredite, os magos são reais e não apenas personagens imaginários das mentes de 

contadores de histórias como T. H. White, J. R. R. Tolkien e, mais recentemente, J. K. Rowling. 

Fato é que os magos têm estado por aí há séculos. Na Bíblia, no Capítulo 19 de Isaías, eles são 

chamados de "feiticeiros", e você pode encontrá-los também nos poemas de John Milton, que 

mencionam "magos com estrelas reluzentes... exalando doces odores", e na peça de Shakespeare A 

tempestade, apresentando o mago Próspero. Na maioria das vezes, são descritos como homens mais 

velhos: altos, com barba, cabelo ondulado, vestindo longos mantos decorados com símbolos 

místicos e segurando bastões mágicos. Também existem as mulheres feiticeiras, conhecidas como 

magas, e uma, muito famosa, é mencionada por Percy Shelley em seu livro de fantasia A bruxa de 

Atlas com as seguintes palavras: "Todos os dias aquela senhora maga sentava-se reservadamente, 

decifrando rolos de Venerável antigüidade." Não obstante, cada uma daquelas pessoas começou o 

aprendizado da magia quando ainda jovem, e não poucas, subseqüentemente, se tornaram o foco de 

mitos e de lendas, bem como de inspiração para contos. No passado, sempre se falava a respeito 

desses fazedores de magias em sussurros, numa mistura de temor e respeito; hoje, eles talvez sejam 

mais conhecidos como "magos". 

Então, o que é um mago? Segundo os dicionários, são pessoas conhecedoras das artes 

ocultas e que praticam a magia e a feitiçaria. Também são sábios, podem ver o futuro e hipnotizar 

pessoas comuns. Foram instruídos na magia e nos encantamentos e usam uma linguagem 

característica, muito diferente das expressões comuns freqüentemente associadas à magia, como 

Abracadabra! e Abre-te, Sésamo! Os magos vivem em um mundo em que praticamente tudo é 

possível: conseguem alterar a própria aparência - uma habilidade conhecida como "mutação de 

forma"-, transfigurar todos os tipos de objetos inanimados e até se tornar invisíveis. Podem ver 

fantasmas, evocar poderes sobrenaturais e criar enorme felicidade ou pôr em prática uma terrível 

vingança. Mas os magos não são maus. Apesar de alguns deles terem cedido às tentações e feito 

mau uso desses poderes, não os usam necessariamente para infligir danos. Embora possam fazê-lo, 

ao lutar contra pessoas más e criaturas mortais ou quando envolvidos em batalhas contra as forças 

das trevas. 

Um dos primeiros livros de contos sobre magos foi O mago desmascarado, escrito em 1652. 

Ninguém sabe quem foi o seu autor, mas, acredita-se, pode muito bem ter sido um mago,

Página anterior of 86Próxima página

Comentários & Comentários (1)

Login or Facebook Sign in with Twitter


library_icon_grey.png Adicionar share_icon_grey.png Share

Quem lê esta história

Recomendado