Página anterior of 5Próxima página

Jovem Consegue Livrar-se da Masturbação

spinner.gif

Tipo: Testemunhos / Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa

 

A divulgação do testemunho a seguir foi autorizada pelo autor.

 

Tenho 22 anos de idade e sei exatamente o que este jovem de 19 anos está passando [Ele se referiu a um jovem que fez uma consulta ao pastor Airton]. Não sou o dono da verdade, mas, durante muito tempo,lutei para ficar livre da masturbação. Com minhas próprias forças eu jamais conseguiria vencer, mas quando busquei o auxílio do Senhor, Ele estendeu Sua mão e me resgatou das cadeias desta prática. Anexo a este e-mail, envio um texto relatando minha experiência nesta área e minha opinião sobre o assunto, baseada na palavra de Deus. Posso 

adiantar-lhe o seguinte: É possível e é muito melhor 

viver sem a masturbação.

O DILEMA DA JUVENTUDE CRISTÃ

Muitas Igrejas evangélicas da atualidade têm se preocupado em instruir seus membros conforme a palavra de Deus, para que eles possam caminhar em santidade, crescendo constantemente na fé. Porém, há um tema que é raramente discutido nas congregações, mas que constitui em um dos maiores óbices para o crescimento espiritual de um cristão, sobretudo do jovem. Trata-se da masturbação; uma atividade que envolve fatores naturais e espirituais, intrínsecos e extrínsecos, que serão comentados neste artigo, à luz da Bíblia Sagrada e também de minha pequena experiência no assunto.

A psiquiatria apresenta uma nomenclatura específica para a masturbação, denominada onanismo, que se conceitua como um distúrbio da sexualidade em que o indivíduo, motivado por sons ou imagens, reais ou virtuais, se excita sexualmente no intuito de alcançar o orgasmo o consequentemente o prazer sexual. Esta prática é considerada um distúrbio uma vez que ela se diverge do sexo natural, já que é executada por um único indivíduo que busca obter uma sensação que, naturalmente, deve ser alcançada quando dois indivíduos de sexos diferentes mantém uma relação sexual. Em contrapartida, a sexologia considera a masturbação uma prática que auxilia a pessoa a conhecer melhor seu órgão sexual (pontos de maior sensibilidade), o que facilitaria e ampliaria a obtenção de prazer durante a atividade sexual, além de prevenir a ejaculação precoce e a impotência coeundi (incapacidade de ereção).

É notável que a própria ciência seja indecisa quanto à nocividade ou benignidade da masturbação, e, por este motivo, não é possível afirmar se há ou não danificação do templo do Espírito Santo quando da prática deste ato. Contudo, este é apenas um aspecto secundário que envolve o tema, e considero de pequena importância quando comparado a outros fatores que veremos a seguir.

Existem evidências materiais datadas de 1500 a.C. em que os egípcios já faziam menção à masturbação, o que demonstra que é uma prática antiga, assim como o homossexualismo e a prostituição. Todavia, na Bíblia não há nenhuma referência direta e específica sobre o assunto, o que leva muitos cristãos e até mesmo pastores e líderes espirituais a acreditarem que tal prática é simplesmente uma forma de suprir uma necessidade fisiológica do ser humano, assim como comer, beber, urinar e defecar. Estaria em pleno acordo com este entendimento se a masturbação fosse apenas um ato físico, decorrente de uma necessidade insuportável do organismo, sendo impossível viver sem praticá-la. Porém, além de físico, o ato de masturbar também é psíquico; e, por mais que possa parecer difícil, é possível viver sem praticá-lo.

Mas e a palavra de Deus? Será que ela foi omissa em relação à tão importante assunto? É óbvio que não. Em Filipenses 4:8 há um ensinamento a respeito de nossos pensamentos, que diz o seguinte:

"Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo que é justo, tudo que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento"

Não há como desvincularmos o pensamento do ato de masturbar, pois estão intimamente ligados, e sem aquele não há como este se concretizar. Seguindo esta linha de raciocínio, acredito ser inviável a prática da masturbação aliada a um pensamento respeitável, de boa fama, e principalmente PURO! Apenas com este versículo já fica evidente que a masturbação é uma atividade pecaminosa, mas vejamos o que o próprio Senhor Jesus disse:

Página anterior of 5Próxima página

Comentários & Comentários (4)

Login or Facebook Sign in with Twitter


library_icon_grey.png Adicionar share_icon_grey.png Share

Quem lê esta história

Recomendado